ATENDIMENTO VIA SKYPE

21.2.10

Ética / Valores

Uma coisa que é absolutamente normal é que ao se tratar de um problema ou questão, em primeiro lugar se avalie os sintomas. Falamos dos casos e dos acasos que geram esse ou aquele efeito ruim. É o mesmo quando vamos ao médico ou levamos nosso carro para o mecânico. O profissional de cara pergunta: onde dói ou ao que acontece.

Isso é usado para se traçar um panorama que vai conduzir este profissional a causa do problema. Não vou aqui me ater apenas a desenrolar um rol de sintomas sobre falta de ética e sim vou tentar a partir destes sintomas definir as suas causas.


Como sempre nesses casos em que vou discorrer sobre um tema polêmico e de grande abrangência eu começo com o significado que é dado a palavra por um dicionário renomado.

Então:

Do Houaiss

Ética

substantivo feminino

1 - parte da filosofia responsável pela investigação dos princípios que motivam, distorcem, disciplinam ou orientam o comportamento humano, refletindo esp. a respeito da essência das normas, valores, prescrições e exortações presentes em qualquer realidade social

2 - Derivação: por extensão de sentido.

conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade.

E eu destaco...

“Normas, valores, prescrições e exortações presentes em qualquer realidade social.”

Isto posto, e se tendo a certeza que os valores são equilibrados entre as partes da relação, sejam quantas forem, basta se tenha claro que é ético se manter de acordo com consigo mesmo e com os que nos cercam nos meios de interação humana que frequentamos.

A tais normas não passam de situações, limites e procedimentos estabelecidos como padrão e comuns a todos os participantes destes círculos.

O grande ponto a ser debatido e em minha opinião o verdadeiro centro do problema é a questão dos valores. Dentro do que vivo e observo a minha volta é a diferença de valores entre as partes envolvidas em questões de ética é que gera os conflitos e problemas.

Me perguntaram de forma anônima no Formspring: “O que considera ética em relacionamentos?”. Quando eu preparava a resposta fiquei sabendo que o tema já era debatido em outros lugares. Esse pergunta em específico foi muito mal formulada pois ela já é redundante por si só levando-se em consideração que Ética é algo que ocorre em “qualquer realidade social”.

Ética é o comportamento adequado em relação aos valores aceitos e adotados pelo grupo e no BDSM não é diferente. Por “aqui”, o que ocorre em termos de ética em sua grande maioria, nem é pelo fato dos geradores de problemas serem más pessoas e sim por chegarem “aqui” ainda com valores que valem apenas para outros universos.

Sim... existe uma parcela considerável de indivíduos essencialmente ordinários e sem valor que já trazem consigo um comportamento ruim de fora. Por exemplo, o cara que canta a mulher do amigo no mundo baunilha chega “aqui” e canta uma posse encoleirada e também existem as pessoas invejosas chegam “aqui” e fazem de tudo para acabar com a felicidade alheia. Esses são apenas exemplos de má conduta de pessoas más e estas não merecem dó nem piedade. Merecem o banimento e a indiferença, pois são apenas escória... lixo... que na maioria das vezes erramos ao apenas varrer esse lixo para debaixo do tapete do BDSM.

O foco real dessa questão deve, em minha opinião, ser feito nas boas pessoas que tem potencial e que erram apenas por terem seus valores distorcidos em relação ao do grupo. Nem sempre essas pessoas são culpadas, pois esse “grupo” ainda não tem todos os valores alinhados de forma completa.

São pessoas que chegam e dão o azar de interagir com o lixo e acabam não entendendo como as coisas funcionam por “aqui”. Muitas abandonam o BDSM muito antes de perceberem como tudo o que acontece por aqui é muito melhor do que nos outros universos. Outras insistem em continuar rondando por “aqui” numa tentativa inútil de “abaunilhar” as relações BDSM.

Elas trazem em sua mente apenas os formatos conhecidos e não entendem que hipocrisia, mentira, ciúme obsessivo e principalmente o conformismo são artifícios que servem apenas para se manter uma relação baunilha equilibrada.

O foco deve ser nessas pessoas que precisam apenas de alguma direção... material de referência que seja mais do que este ou aquele acham sobre o assunto.

Já promovi e participei de vários debates sobre isso e quando se fala em liturgia, fundamentos e ética, na realidade estão se falando de valores e apenas se tem que colocar em uma certa ordem para o debate ficar organizado.

Sempre disse que não existe “liturgia”e sim “liturgias”, pois cada um tem o seu jeito de proceder e fazer as coisas e essa parte deve ser debatida entre os que têm liturgias próximas para se caminhar na direção da evolução da sua liturgia e estilo.

Os fundamentos é que devem ser debatidos e consolidados, pois eles fazem parte do que é comum a todos no Universo BDSM, que começa no SSC (São, seguro e consensual). Com esses fundamentos bem claros e os valores básicos do todo estabelecidos, fica mais fácil tanto para o “chegante” quanto para o “desviado” se alinharem com o todo.

Os valores são a chave para a questão e dentro do que vi e vivi os maiores problemas em relação aos desvios de comportamento não são culpa de uma ou de outra parte se elas discutem sobre valores diferentes.

Para uma pessoa que vem do mundo baunilha e não se desprendeu dos valores normais lá, vai sofrer muito por “aqui” quando resolver conviver com as pessoas que tem valores bem diferentes como os do BDSM.

GLADIUS MAXIMUS


► Ética e Valores



>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

8 comentários:

  1. Meu caro Gladius, ler seus comentários é um privilégio para poucos e fico feliz por incluir-me entre eles.
    Seu último postado é sensacional , pois mostra que até nós mesmos às vezes nos esquecemos da ética e da moral que trazemos em nossa conduta...

    Aprecio muito seus textos....

    Grande Abraco

    Sir.MARTINS ®

    ResponderExcluir
  2. Senhor,
    Com todo respeito e, talvez fugindo um pouco do debate,não acho os valores normais do mundo baunilha menos elevados que os valores BDSM.
    Simplesmente, são valores distintos..

    Respeitosamente,
    melissa.

    ResponderExcluir
  3. Melissa...

    ... fico feliz pelo seu comentário e é importante que a princípio você entenda que todas as coisas sobre as quais escrevo correspondem apenas e tão somente a minha opinião e visão sobre elas. Não tenho a pretensão ser o Dono da verdade. Sou apenas o Dono da minha verdade e a minha real intenção com esse Blog é a de fazer as pessoas pensarem.

    Esse assunto de Ética é realmente polêmico, pois envolve toda uma região bem polêmica que são os valores e por isso deixei em aberto o debate pelos comentários.

    Sobre a sua colocação em específico eu poderia te responder apenas com o primeiro parágrafo, pois assim como você eu apenas manifestei a minha opinião.

    Mas nesse caso vou mais longe e explicar por que eu acho os valores do BDSM mais elevados e talvez criar a aqui um bom tema para um post mais longo.

    Baseado na minha vivência e observações dos que me cercam, percebi que as relações para funcionarem no mundo Baunilha precisam de coisas como mentiras, hipocrisia e conformismo para se manterem em equilíbrio. Percebi também que o movimento é do Baunilha para o BDSM logo que a pessoa ultrapassa certos níveis de cultura e inteligência.

    Como falo de relações, os valores de que falei são referentes especificamente relacionamentos. Não falei de todos os valores por que muitos deles são comuns a ambos os universos.

    Só falo dos valores que fazem a maioria dos iluminados a migrarem de um universo para o outro por não estarem satisfeitos com o seu estilo de vida atual.

    Ainda sobre valores, o que vejo de mais comum são as pessoas que não mergulham no BDSM e sim ficam no limiar entre os universos trazendo valores do mundo baunilha. Elas vêm sem estar completamente preparadas e como só têm os valores antigos tentam entender o que acontece que acaba sendo visto de forma distorcida. Dominadores sendo confundidos com maridos ou namorados e submissas confundidas com namoradas ou amantes convenientes.

    Continuo achando que os valores referentes a relacionamentos do BDSM são bem mais elevados que os do mundo baunilha e essa é a minha opinião.

    Mas também sou o primeiro a defender o seu direito a ter a sua opinião.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito, Senhor!
    Saudações.

    ResponderExcluir
  5. Saudações Gladius

    Textos de excelente qualidade, desmistificadores e lúdicos.

    Lord Bondage

    ResponderExcluir
  6. No meu caso, que sou uma “chegante”, vejo tudo ainda de forma bem delimitada. Procuro não avaliar em certo ou errado, mas no apropriado à minha vivência em particular. E até mesmo para adquirir parâmetros comparativos, creio eu, seja necessário ler tudo de tudo sendo seletiva quanto ao que guardo ou descarto. Verdades absolutas considero sempre muito perigosas, elas acabam por nos cegar. Não acredito em regras coletivas para coisas abstratas como o sentir e o vivenciar., cada um cria a sua própria. Porém entendo a liturgia/s como necessária sim. Tem que haver um referencial de conduta ética quando se vive no coletivo, esse conjunto de regras, normas, condutas, protocolos e afins, a meu ver é o que norteia justamente o BDSM em si e seu pilar fundamental:SSC. Agora como cada um vivencia o BDSM é algo pessoal. A liturgia/s existe ponto. Deve ser respeitada, ponto. Mas os legisladores desta liturgia/s somos N/nós. Posso estar completamente errada, mas no momento, esta é minha opinião.

    Meus respeitos Senhor..

    ResponderExcluir
  7. Anônimo14.4.13

    Ótimo texto... deveria ser apresentado a todos que se julgam pertencentes ao universo BDSM.
    Faço parte das pessoas que estão conhecendo os valores BDSM e buscando colocá-los me prática, pois reconheço que minha vida baunilha não me satisfaz completamente.
    A verdade, infelizmente, é que 9, entre 10 pessoas que se apresentam como Dominadores não passam de pessoas fantasiando e que não tem em si os reais valores que deveriam ter para pertencerem ao BDSM. Com tanto material na internet, essas pessoas acabam por conhecer todos os termos necessários para, durante uma conversa, passar certa credibilidade e isso faz com que tenhamos mais dificuldade para discernir entre os reais praticantes.
    Fui ingênua a ponto de ser vítima de um estelionatário... ou seja, não havia valor algum envolvido na relação e o meu pretenso dominador ainda era um criminoso. Tenho vergonha em reconhecer isso, mas errei totalmente em meu julgamento e preciso ser sincera em assumir isso, para alertar outras pessoas!
    Importante alerta para todas as meninas que, assim como eu, se reconheceram como submissas: muita cautela!!
    submissa!

    ResponderExcluir
  8. Lembro-me da aula de filosofia no Ensino Médio em que o professor diferenciou a Moral da Ética.
    Ele definiu a Moral como um código de conduta social, antiquado, preconceituoso e fixo. Em outras palavras eu ouvi: "Ignorem os moralistas, eles são hipócritas."
    Já a Ética foi definida como moldável, ela acompanha a evolução da sociedade, e é pessoal. Pode-se dizer que a ética seria o certo e antiética o errado, mas o que é certo e o que é errado? Os criminosos, por exemplo, tem entre si, sua própria conduta ética. Assim como existe uma ética pra cada situação social. Eu por exemplo, acredito que ser Ético é agir de acordo com valores, e tenho meu próprios valores. Desculpe-me pela visão abaunilhada, mas ainda sou baunilha. Um tema polêmico por exemplo é a fidelidade, nunca considerei algo importante, mas também nunca me relacionei nem me relacionaria com pessoas comprometidas. Não é contradição, só acredito que você não é obrigado a firmar compromisso com ninguém, porém a partir do momento que o faz deve respeitar esse compromisso.
    Não acho errado ter mais que um parceiro quando isso é acordado com todas as partes. A boa e velha consensualidade, um dos fundamentos do BDSM.
    Concluindo pra mim a ética é verdade, agir de acordo com nossa verdade e assumir as consequências, boas e ruins das nossas escolhas. Sempre lembrando do velho ditado, nosso diretio termina onde começa o do outro. Assim sendo pode-se entender ética como o respeito a nossa verdade e a verdade alheia.
    Beijos...

    ResponderExcluir

Blog sobre Dominação, submissão, comportamento, relacionamentos, sexualidade e estilo de vida BDSM.

*** Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

*** Quando falo de Dominadores, submissas e relações... vale para todos os gêneros e combinações. O que importa em uma relação BDSM é a posição hierárquica da parte (dominante ou submissa).

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

YOUTUBE