3.3.07

Preferências - Como o Sr escolhe suas submissas?

Como o Sr. escolhe suas submissas? O que mais interfere na sua escolha, a personalidade ou o aspecto físico da mulher?

Uma pergunta bem pessoal.

Perguntas como esta já foram respondidas no meu Blog de várias maneiras. Sendo assim, vou tentar integrar tudo num só texto, sem escrever uma tese única (coisa muito difícil para mim, diga-se de passagem). Para mais detalhes ou uma pesquisa mais profunda, acesse o Blog.

Já passei por vários estágios evolutivos na minha estrada de Dominador.

No começo, eu caçava. Como ainda não sabia da existência de um meio BDSM, quando eu queria brincar, tinha que recrutar uma baunilha.

Depois que cheguei ao meio BDSM dez anos atrás, comecei a construir a minha história e reputação.

De lá para cá fui mudando. Parei de ser um caçador, sem deixar de ser um predador, ou seja, continuo gostando de carne, mas simplesmente não preciso me mover para me alimentar.

Atualmente entra na conta outro fator... o da qualidade. Como existe uma grande oferta, posso escolher dentre as que querem se aproximar, as que reúnem as melhores qualidades.

Sou um indivíduo que tem problemas com a proximidade de seres humanos de baixa qualidade. Meu nível de preconceito é alto em relação a pessoas pobres de espírito e sem noção. Algo que me transformou num ser extremamente seletivo.

Meu comportamento é muito diferente, comparado com o da maioria. Não me interesso facilmente por quem quer que seja e também me desapego muito rápido se a pessoa não demonstra valor.

Se eu acredito que o verdadeiro BDSM é composto de hierarquia e verdade, não serei hipócrita em dizer que o aspecto físico não é levado em conta. Sou designer por profissão, gosto do que é belo e acho a beleza essencial... mas também acho que essa mesma beleza é relativa e que está nos olhos de quem a vê.

Gosto de pessoas bonitas a minha volta. Não que eu seja grande coisa, mas me esforço um bocado para me manter em forma. Não fumo, bebo menos que socialmente, mantenho um bom nível de atividade física e me alimento muito bem. Apesar dos cabelos já grisalhos, ainda surpreendo muita gente quando falo a minha idade. Isso é bom e faz um bem enorme ao meu ego, que já não é pequeno.

Em relação à escolha em si, esta acontece na etapa de consolidação da permanência, que vem depois da aproximação, do qual sempre digo que é muito fácil. Não há problemas com a aproximação, desde que seja respeitosa e educada. Também não tenho problemas com pessoas que queiram me conhecer. Sou muito abordado em festas temáticas ,assim como virtualmente pelos sites de relacionamento e meu Blog. Recebo a todos com carinho e procuro responder às perguntas na medida da minha disponibilidade.

Não permito que qualquer um, passe desse ponto. Permanecer próximo a mim, é bem mais complicado. Se caso eu perceber que a pessoa quer muito e eu achar que tem algum potencial, vou dar mais atenção. Não acredito em relações instantâneas do tipo “amor à primeira vista”.

De primeiro momento, podemos ter um alinhamento extraordinário dos fatores que julgo básicos para uma interação física. Se ficar interessado, automaticamente vou verificar três alinhamentos, que são: compatibilidade intelecto-cultural, atração física e efeito Dominação/submissão.

No caso do alinhamento tríplice, a conquista da amizade e respeito passa a ser secundária, pois o fogo e a fúria terminam ultrapassando um pouco as questões de lógica e bom senso.

Não existe de fato uma receita ou roteiro para escolher uma submissa... pelo menos não para a mim. Tem um pouco de tudo, em maior ou menor proporção. Ser bonita, bem cuidada e ter um corpo forte para aguentar uma boa pegada são pontos positivos. Bom nível de auto-estima, inteligência e cultura aumentam a pontuação e as chances da pretendente. Agora, retidão de caráter, vocação para submissão (tanto rebelde, quanto passiva) e firmeza no propósito de me servir, são fatores essenciais.


GLADIUS MAXIMUS


Tópicos relacionados:
http://www.gladiusbdsm.com/2010/12/relacoes-bdsm-ciclos.html
http://www.gladiusbdsm.com/2010/03/perguntas-respondidas-no-formspringme-3.html
http://www.gladiusbdsm.com/2012/09/deficientes-fisicos-no-bdsm.html
http://www.gladiusbdsm.com/2010/03/perguntas-respondidas-no-formspringme-4.html
http://www.gladiusbdsm.com/2010/02/loiras-ou-morenas-by-mistressbela.html
http://www.gladiusbdsm.com/2012/10/aparencia-fisica-ou-inteligencia.html
http://www.gladiusbdsm.com/2010/07/baseada-na-tua-resposta-em-relacao.html
http://www.gladiusbdsm.com/2010/11/preferencias-submissao-ou-rebeldia.html
E para outras respostas sobre assuntos pessoais:
http://www.gladiusbdsm.com/p/pessoais.html



► Preferências - Como o Sr. escolhe suas submissas?






>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

5 comentários:

  1. Jéssica7.2.15

    Nossa muito interessante quando fala de se mesmo parece ser quase impossível de se ter kkk muito instigante

    ResponderExcluir
  2. Anônimo22.2.16

    Interessante perspectiva auto-pessoal!
    De alguns poucos anos que frequento e pratico o BDSM, sempre vi o Senhor como um Alguém totalmente seletivo, como dito, e perspicaz. Sem dar a impressão de 'jogar confete'... Sempre tive vontade e curiosidade de ver cenas e/ou palestras do Senhor em eventos, mas nunca de fato, me coloquei de prontidão para ir, por também achar o Senhor intrigante e algo além de qualquer referência que eu tenha tido contato. Enfim, a vontade e a curiosidade até o momento não foram maiores que o 'merecimento', por assim dizer, de conhecê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou seletivo... mas não sou inalcançável.

      Qualquer um que queira me conhecer vai acabar conseguindo.

      Numa aproximação educada e respeitosa em qualquer evento que eu venha a comparecer, num café marcado ou até numa simples abordagem pelo Email ou messenger do FaceBook, quem chegar, vai ser muito bem recebido.

      Gosto muito de conhecer gente nova... Gosto muito de um bom papo (principalmente sobre BDSM).

      Então, se quer me conhecer, é só chegar.


      A parte fácil é a de se aproximar.

      Não sou apenas seletivo. Gosto de pessoas por perto... Mas não muito perto.

      Tenho certo problema em me relacionar afetivamente. Tenho amigos... Poucos... Com mais de trinta anos de amizade... Que vejo a cada dois ou três meses, alguns com intervalo de anos.

      Diariamente, apenas minha mãe e o meu filho. De resto, apenas oportunamente, quando precisam de mim.

      Mais do que da solidão, gosto muito da minha própria companhia. Então, a verdade é que sobra pouco espaço para seres humanos a minha volta.

      E mais, essa coisa de querer ficar perto, tem que ter um motivo. Seres humanos nunca fazem nada sem um bom estímulo, uma boa razão. E se agrupam invariavelmente, por terem interesses comuns.

      Isso, em especial, faz com que pessoas dos mais variados tipos queiram se manter por perto, já que afinidades dentro de um universo específico da sexualidade são algo que de fato agrupa pessoas. E a razão é muito simples: quando gostamos de coisas que são muito diferentes do que o de toda uma maioria, a tendência é que busquemos outros com os mesmos interesses, pois isso traz uma sensação de normalidade.

      Outras pessoas chegam com o objetivo de querer mais do que a amizade... Estes... Senhor... merecem perdão, pois não sabem o que fazem.


      A parte difícil é ficar.

      O "ficar" por perto, envolve a conquista da minha amizade e assim como reputação, confiança e o respeito, a amizade é algo que se constrói com tempo, atitudes e principalmente com ideias correspondendo aos fatos.

      A maioria retumbante de quem se aproxima não consegue ficar por vários motivos. Não ter a consistência ou valor necessários para agregar e manter a minha atenção são os mais comuns, mas o principal é a falta de paciência no processo complexo que é a construção de uma amizade.

      Nesse ponto, assim como vem, se vão.

      Alguns poucos perseveram e conseguem um lugar "por perto". Pessoas especiais, que cuido com carinho e a quem me mantenho "por perto".

      E para quem quer ir além, o filtro de passar pela conquista da amizade (e da confiança e do respeito) é bem eficiente, no que tange peneirar da massa que se aproxima pessoas realmente especiais e de valor.

      Pessoas especiais, que tem a firmeza de propósito de viver BDSM e, principalmente, de me servir, vindo a fazer parte do meu "patrimônio", com certeza terão a minha atenção para mostrar a que vieram.


      A partir daí, é fluxo.

      Não existe nenhuma garantia de que vou colher esta flor bem próxima, pois é nesse exato momento que deixo o instinto assumir.

      Sou feito de três partes. Ordem, caos e coração. Max, Gladius e JM. O diplomata, o guerreiro e o pai. Conquistando os primeiros dois, a interação BDSM é garantida.

      Ao conquistar o terceiro, a posse e o Elo BDSM acontecem.



      Comentário gerador da postagem "Aproximação 2"

      http://www.gladiusbdsm.com/2016/02/aproximacao-2.html

      Excluir

Blog sobre relacionamentos, dominação, submissão, fetiches, sexualidade e estilo de vida BDSM. Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

>>> LEIA MAIS

CONSULTORIA

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

NOVIDADES

BATE-PAPO