Qual a diferença entre BDSM e seita?

 

Recebi o seguinte comentário no vídeo "Um dominante pode ser pastor?" (PAPO COM GLADIUS - Nº 76/03): Qual a diferença do BDSM com uma seita?

Para responder a esta questão, o ideal é começar pela definição do termo seita e numa busca simples na web, temos o seguinte significado:

SEITA

  • Substantivo feminino
  • na antiga literatura romana e pré-cristã, partido ou escola filosófica.
  • na Vulgata, variedade de tendências religiosas dentro do judaísmo. "seita dos fariseus"
  • doutrina ou sistema que se afasta da crença ou opinião geral.
  • POR METONÍMIA - o conjunto das pessoas que seguem essa doutrina ou sistema.
  • POR EXTENSÃO • RELIGIÃO - grupo de dissidentes de uma religião ou de uma comunhão principal. - "a s. dos fundamentalistas"
  • POR ANALOGIA INFORMAL - grupo de indivíduos partidários de uma mesma causa; partido, bando, facção.
  • teoria de um mestre com inúmeros seguidores.
  • SOCIOLOGIA - sociedade cujos membros se agregam voluntariamente e que se mantém à parte do mundo.

BDSM

O significado real de BDSM vai muito além das letrinhas que formam a sua sigla. E como é "algo novo", a maneira como é visto pelas pessoas pode variar muito.... 
Mas como criticar o "mundo" por não chegar à um consenso sobre esta área da sexualidade, se nem mesmo há consenso sobre esta como um todo? E mais, mesmo a religião, algo tão antigo quanto a civilização humana, além de sua multiplicidade de crenças, ainda chega ao cúmulo de ter um livro que inspira inúmeras visões sobre essa coisa intangível chamada de divindade. 
Só que no BDSM, se compararmos ao entendimento do divino através das religiões, ainda estamos num estágio de "pré-civilizatório", onde não existem grandes grupos seguindo visões mais sofisticadas. O que se tem, no máximo, são pequenas tribos e/ou grupos familiares isolados, acreditando nas forças da natureza como divindades, em meio a uma maioria adepta do seu jeito particular de ver as coisas. 
Com relação à tudo isso, faço parte de um pequeno grupo que resolveu pegar toda a informação disponível, além da experiência obtida entre erros e acertos, para construir uma visão própria do BDSM (e quem sabe de tudo mais, pois no fundo é tudo uma grande coisa só...) e ajudar iniciantes em sua jornada, colaborando na construção do seu próprio caminho dentro da área.

E do meu ponto de vista, o BDSM é fundamentalmente um universo de relações afetivas formado de hierarquia, onde as pessoas se alimentam do fluxo de poder. Ou seja, pessoas que se completam dominando (possuindo, controlando e usando) e pessoas que se completam se submetendo (sendo possuídas, controladas e usadas).

Sim, BDSM é muito sensual e até sexual, mas o sexo não é o seu fundamento. O prazer no BDSM vem do contexto, do ritual, dos processos e das práticas. Tudo isso através da simples massagem no maior órgão sexual do ser humano... um que fica bem entre as suas orelhas... isso mesmo... o cérebro!

BDSM x Seita

Isso tudo posto, é hora de comparar "item por item" onde o BDSM poderia estar relacionado com o termo seita.

1. na antiga literatura romana e pré-cristã, partido ou escola filosófica

Partido não creio, mas como escola filosófica, guardadas as devidas proporções, talvez... Existem pessoas, como eu, que vivem toda a sua vida afetiva dentro do BDSM e que levam para outras áreas da vida valores importantes como segurança, sanidade, consensualidade, consistência, autossuperação, posturas em ambiente ou situação de hierarquia, lealdade, entre outros tantos.

Não acho que caberia o termo filosofia em seu sentido mais profundo e sim por extensão, que seria "razão ou sabedoria".
2. na Vulgata, variedade de tendências religiosas dentro do judaísmo. "seita dos fariseus"

Nada aqui. 

3. doutrina ou sistema que se afasta da crença ou opinião geral

Esse é interessante, quando se pensa em qual "opinião geral" estamos falando... Pois se for da humanidade em geral, o BDSM poderia ser uma seita, porque se afasta e muito do que a maioria pensa.

No entanto, existe uma "opinião geral" dentro do próprio BDSM, que se refere à parte dos fundamentos que regem suas relações afetivas. E além das regras básicas, encontraremos diversas linhas de pensamento sobre como viver o BDSM no dia a dia, que é algo particular.

Nesse sentido, tais "linhas de pensamento" poderiam ser chamadas de "seitas", mas aí seria dar nome a algo que já têm nome... No caso, liturgias e/ou subculturas.

4. POR METONÍMIA - o conjunto das pessoas que seguem essa doutrina ou sistema.

Isso, se o BDSM fosse encarado como uma grande doutrina, sistema ou liturgia, algo que não é. Esse fato é bem claro e cristalino a qualquer um que resolva experimentá-lo. A hierarquia pode ser consumida desde uma forma direta e primal, como uma parte controlando a outra em um ato sexual simples, até formas mais sofisticada, com contextos bem elaborados e ritualísticos.

Logo, achar que o BDSM como um todo é uma seita (ou que tenha uma única liturgia) é algo tão sem sentido como achar que o "divino" seja explicado por apenas uma religião. No máximo, poderia se dizer que o BDSM seria uma reunião de seitas... Aí, voltamos para a conclusão do item anterior sobre "dar nome a coisas que já têm nome".


5. POR EXTENSÃO•RELIGIÃO - grupo de dissidentes de uma religião ou de uma comunhão principal. - "a seita dos fundamentalistas"


Na aparência e no comportamento, essa questão dos dissidentes é bem interessante, considerando o movimento de pessoas que migram da sexualidade básica (chamada de "Baunilha") para o BDSM. E o interesse pela área pode ocorrer de diversas formas, seja através de livros, filmes e revistas ou pelo contato com amigos e parceiros.

Mas apenas saber que o BDSM existe não gera o movimento. Nos movemos (nós e todas as outras criaturas vivas com capacidade de movimento) por algum motivo... E o motivo comum para que esse movimento ocorra tem a ver com o fato do indivíduo não se completar mais, de forma total ou parcial, com o formato das relações Baunilha.

Caberia nesse caso, a questão da seita como uma dissidência, pois, como já disse, é similar em aparência e comportamento. Porém, não seria a seita do BDSM e sim a seita dos que "querem muito mais do que o básico" e esse "muito mais" não é formado apenas de BDSM.

A verdade é que existe muito mais! Tão mais, que creio não haver quem já tenha visto tudo... talvez nem seja possível.


6. POR ANALOGIA INFORMAL - grupo de indivíduos partidários de uma mesma causa; partido, bando, facção.

7.teoria de um mestre com inúmeros seguidores.

8. SOCIOLOGIA - sociedade cujos membros se agregam voluntariamente e que se mantém à parte do mundo.


Estas últimas me agradam até o ponto em que esbarram no que foi discutido nos itens 3, 4 e 5. Sobre estas, cabe colocar que existe toda uma comunidade que chamamos de meio BDSM.

Este meio é formado por grupos que interagem de várias formas, tanto presencial quanto virtual, seja por meio de sites de relacionamento, chats, eventos fetichistas, bares temáticos e até mesmo, de uma forma mais particular, em suas próprias residências ou locais alugados para esse fim.

Mas pensar apenas em um meio BDSM é perder a perspectiva de que existem meios dentro de meios... Ou seja, a partir do momento que se forma um grupo, este já pode ser considerado um meio de interação e convivência.

Dentro dessa ótica, existem os meios específicos, formados por grupos que compartilham afinidades em termos de pensamento e percepção e que tenderão, na medida em que a confiança aumentar, a terem interações mais íntimas e profundas.

Partidários de uma mesma "causa"? Sim... Partido, bando ou facção? Nem de perto. Com um, mais de um ou até sem nenhum Mestre, esses grupos, enquanto juntos e interagindo, o fazem à parte de todo o resto. E neste caso, também não caberia o termo seita, pois essa espécie de reunião já tem nome... Confraria.

Na verdade, a pergunta "Qual a diferença do BDSM com uma seita?" não pode ser respondida pelo simples fato de que, quando se quer saber a diferença entre "A e B". é porque "A" se parece muito ou tem algo a ver com "B", o que não é o caso de BDSM e seita. São coisas diferentes e que existem de forma diferente.

Questionar sobre a relação entre BDSM e seita seria o mesmo que querer saber qual a diferença entre a letra "A" e o número "1" ou entre um ser humano e uma ostra.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.