Potencializando

As mulheres têm uma característica interessante e a maioria nem se dá conta disso. Algo que as diferencia dos homens em relação a forma de sentir prazer.

Homens, em sua quase totalidade, são imediatistas e circunstanciais em relação ao seu prazer. Começo, meio e fim se desenrolam dentro do espaço de tempo em que a interação dura.

Talvez, pelo fato de já nascerem com o seu prazer e clímax já incorporado e garantido, se satisfazem com isso ocupando uma espécie de zona de conforto.

Mulheres, pelo contrário, tem que aprender a sentir prazer e consequentemente a atingir o orgasmo. Mas fácil para umas, impossível para outras e muito difícil para a grande maioria, o orgasmo feminino é algo tão complexo em sua natureza que acaba sendo algo muito particular de cada uma. Cada fêmea da espécie humana sente prazer de forma muito particular e tem um caminho próprio para chegar ao seu clímax. Para algumas felizardas... mais de um tipo.

Enquanto para o homem em sua maioria, o orgasmo é algo puramente físico, para as mulheres tudo acontece no maior órgão sexual do corpo humano... o cérebro.

Esse constante exercício feminino de descobertas em relação a sua sexualidade, acaba resultando um efeito colateral interessante para as mulheres... elas começam a “brincadeira” logo que o ato é combinado.

Simplesmente elas começam todo o processo de sensações e sentimentos muito antes da interação física em si, as vezes com dias de antecedência. A coisa toda fica rodando e ricocheteando pela cabeça da mocinha, alavancando assim, a intensidade do evento... quando ele finalmente ocorrer.

No BDSM, essa característica feminina deve ser explorada por um bom dominante, potencializando o que acontece automaticamente em uma posse feminina e ensinado a uma posse masculina, através de um treinamento específico, a sentir prazer com um órgão sexual que não utiliza normalmente.

Poucos são os iluminados que já entenderam que o cérebro é o órgão sexual correto a ser “massageado” em qualquer relação sexual de alto nível. No BDSM, como se busca sempre o prazer extremo, saber massagear o cérebro do parceiro é uma das melhores coisas que um bom Dominante deve investir tempo em se aprimorar.

GLADIUS MAXIMUS


► Potencializando




Potencializando Potencializando Reviewed by GLADIUS MAXIMUS on maio 27, 2012 Rating: 5

14 comentários

  1. Ontem mm passei aqui, p ver sd tinha algo novo e hj...BINGO!
    Entre todas as vantagens de ser mulher, essa é a q eu mais amo. Começar a sentir prazer mto antes da hora H. A escolha da roupa, lingerie, perfume...td isso contribui para o orgasmo, q no nosso caso tem detalhes deliciosos! Como diz um certo alguém 'estou por perto..' rs, beijos.

    BELL

    ResponderExcluir
  2. Bom Dia,

    Seu texto é uma verdade, vejo que um dos melhores exercícios para o homem por em praticar tal ato é o sexo via telefone. Não aquele onde ele escuta mas sim descreve o "ato" levando sua parceira a um lugar maravilhoso.

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto!Senhor GM

    Parabéns

    ResponderExcluir
  4. Fernanda5.6.12

    Interessante essa perspectiva de prazer dos homens!!!

    ResponderExcluir
  5. Anônimo3.7.12

    Diferença, por favor, diferença e não diferencia.

    ResponderExcluir
  6. Quanta verdade nestas palavras...
    só pra variar...

    Flores de {myrah} de ALDO

    ResponderExcluir
  7. No segundo paragrafo do texto: começo, meio e fim se desenrola
    dentro do espaço de tempo em que a interaçao dura.
    Acredito na dualidade mente/fisico.
    Todo ser humano se valoriza. Como se pode limitar o prazer
    na tal durabilidade de interaçao?
    Nao acho que existe nenhuma diferença entre o prazer feminino
    e masculino. Somos lados da mesma moeda: todos almejamos ser
    reconhecidos como especiais. Reconhecimento do prazer precisa de harmonia.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo9.8.12

    Infelizmente poucos homens sabem disso... =(

    Márcia B.

    ResponderExcluir
  9. Débora20.8.12

    O cérebro é o nosso principal órgão de prazer... se ele não estiver estimulado nada funciona!

    Mas quando sabemos usa-lo chegamos ao clímax das formas mais incríveis possíveis!

    E infelizmente poucos homens tem a sensibilidade de perceber isso.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo23.8.12

    Não se nasce mulher...aprende-se a sê-lo...comigo foi exatamente assim...dia após dia... e minha melhor e mais proveitosa lição recebi aos pés daquele a quem pertenci...aprendi a receber carícias e tambem a massagear eu mesma esse orgão sexual que o Sr. com propriedade cita.
    Creio que ser mulher é único e quando se vive essa realidade na sua total essencia...prostrando-se...baixando os olhos e sendo conduzida...mesmo quando a gente se sente cansada...ler algo assim nos remete a quem somos...o sorriso é inevitável...
    grata!
    {cansada}

    ResponderExcluir
  11. Realmente nós mulheres não temos um botão de "liga e desliga" e muitos "pretensos homens" nos julgam frias. Enquanto para muitos homens o sexo pode ser um alívio para as tensões, para as mulheres pode se tornar mais uma.

    O sexo para as mulheres começa ao acordar, talvez até antes com a expectativa do que temos para o dia. Cada fato, cada palavra, cada olhar nos acompanha para a cama... O verdadeiro amante sabe criar expectativas durante o dia ou dias, marcar o território e se fazer agradavelmente presente...nos faz ansiar pelo momento de estar juntos. O verdadeiro amante sabe nos fazer esquecer todo o resto e nos leva para o seu mundo de prazer.
    Nosso estímulo acontece aos poucos e aos poucos vamos entregando nossa imaginação e vivemos a expectativa do momento a cada segundo... Essa conquista da mente é o segredo para a entrega do nosso corpo.
    Em síntese, um chicote não faz um dominador... ele precisa conquistar. Precisa que abramos a porta e nos entreguemos para que ele possa ser o senhor dos nossos momentos.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo8.4.14

    Nossa... ótimo post muito bom! Sinto exatamente assim! bjos Luci

    ResponderExcluir
  13. Anônimo3.8.14

    Senhor, a minha duvida é: como é que um dominador não se apaixona? São só as submissas que se apaixonam pelo poder de cada dominador? Não sei quase nada sobre o BDSM, só o que leio por
    curiosidade em alguns blogs.

    J.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem disse que Dominantes não se apaixonam, que não amam ou mesmo que não tem sentimentos se engana brutalmente.

      O que acontece é algo que chamo de Elo BDSM. Algo que tem paixão e amor, só que sem barreira. Sentimentos que correm em um fluxo contínuo favorecido pela verdade, entrega e confiança... fatores necessários para uma verdadeira relação BDSM existir.

      Excluir