20.5.09

Sentimentos - Declaração de Parte e Réquiem

Parte 1 - Sentimentos

Quais são os sentimentos que podem afetar de alguma maneira uma relação BDSM e como lidar com eles? E é exatamente esse o caminho. O problema em geral não está nos sentimentos e sim em como lidamos com eles.

Fico imaginando como fica a cabeça de alguém quando caminha nos extremos. Bombardeando a vítima ou negando a si mesmo o direito de sentir.

Sentimentos... alguns bons, outros ruins. Já me disseram: fácil falar, mas quando se sente de verdade, dói. Isso eu sei, não estou livre dos sentimentos. Já tive longos períodos sem eles e acredite, é bem melhor uma dor de amor do que o vazio. 

Temos dois grandes grupos, os bons e os ruins. O Amor, a paixão, o apenas gostar, e até e por que não o ciúme, todos fazem parte dos bons sentimentos. Dentre os maus estão a inveja, a cobiça e o ódio, só para citar os principais.

Se como lidar com os sentimentos é lógico no Mundo Baunilha, porque seria diferente no Universo BDSM onde sempre afirmo que tudo deve ser sempre limpo e cristalino? 

Amor, que como já dizia o poetinha, é mortal posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure. Frase essa que na minha modesta opinião é uma das melhores já escritas. É uma das frases que mais dizem com o menor número de palavras. Uma coisa a ser vivida de forma infinita enquanto dure é um modelo perfeito de felicidade. Amor... esse é complicado... já amei demais... várias vezes... e ainda hoje não consigo racionalizar sobre o que acontece e seus efeitos colaterais. Só sei que é mais legal quando é vivido junto com a paixão, com o fogo, com a intensidade.

Esse aparece de formas misteriosas e inesperadas, basta encostar que pode sair faísca. A maioria de nós já sabe bem como isso funciona, é só haver uma relação hierárquica na interação que já serve de combustível para um algo mais. Professor e aluno, Chefe e subordinado, Treinador e atleta, quantos romances já não começaram assim? É, mas na vida real não é tão simples e o efeito final feliz nem sempre ocorre. Às vezes as partes ou uma delas têm algum tipo de impedimento e quando a conexão é forte demais se chega a esse final feliz de forma secreta.

O pior mesmo e esse é o grande teste, é quando a outra parte não quer ou não sabe o que a outra sente. O que fazer? O aluno deve sair da escola em que a professora amada trabalha? O vendedor deve largar o emprego e fugir da sua gerente dos sonhos? E aquele pequeno Office boy, deve correr do seu chefe desejado? Imaginando a atleta correndo do seu treinador. É engraçado ver que no geral temos esses e muitos outros exemplos de como se lidar com esses sentimentos. E lidar com os sentimentos é a saída.

Se nessas relações onde existe alguma hierarquia e tensão sexual, a possibilidade de amor e paixão nascerem, imagine só numa relação Dono/posse onde a hierarquia é o foco e a tensão sexual completa. Claro que é só uma questão de tempo se o elo entre as partes é verdadeiro. Uma relação BDSM já começa forte, intensa, pois já têm de cara dois componentes chave. O primeiro componente pode-se chamar de química corporal, sintonia física ou atração sexual, aliás, componente esse padrão em qualquer Universo. O segundo é o efeito D/s, pois qualquer relação Dono/posse que se preze tem que ter de começo essa ligação única e que só conhece quem a viveu, algo difícil de explicar, algo que liga Dono e posse de maneira única e verdadeira, um misto de satisfação e energização do Dono e intimidação e proteção pelo lado da posse.

Óbvio que no meio dessa conexão as chances de qualquer sentimento ser potencializado são grandes. Apesar de acreditar firmemente que o sentimento de um Dono por suas posses é algo muito maior do que o amor pelo ponto de vista baunilha e que qualquer um pode amar intensamente mais de uma pessoa, pois cada sentimento é diferente e único, assim como uma mãe ama a todos os seus filhos, vou me ater aqui ao sentimento em si, me concentrando na relação linear entre o Dono e cada uma de suas posses.

Os Donos em geral já lidam melhor com essa intensidade, normalmente já são experientes e seu papel é justamente o de conduzir, disciplinar e ensinar. As posses que tendem a se embolar no meio de campo, não todos é claro, falo dos novatos. E são sempre os novatos de ambos os lados que costumam se enroscar com os sentimentos.

No caso do amor paixão é fácil a solução. Basta que as partes nunca percam a perspectiva de quem são e de qual é o seu lugar. Não alimente expectativas de que seu Dono vai virar marido ou sua escrava namoradinha.


Parte 2 – Parte de 1

No BDSM, tudo é intenso demais. E o que é uma das melhores coisas desse Universo termina virando uma grande bomba que às vezes, explode de forma violenta. E o enrosco com os sentimentos é o estopim dessa bomba.

Uma vez, uma posse minha disse que me amava e eu retruquei – você só me ama? – Depois de uns minutos meditando sobre o que eu disse, ela voltou com outra pergunta – Lhe amar não é o bastante? – e eu – Amor minha querida, é um sentimento típico do mundo baunilha. Nenhum problema em uma pessoa amar a outra dentro do BDSM, mas para quem vive BDSM de verdade, a palavra amor não descreve de forma adequada toda a ligação de um Dono com a sua posse.

Depois de um tempo ela voltou ao assunto ela me questionou – Então se não é possível se fazer uma declaração de amor, pois esta em si não vai traduzir tudo o que está relação representa o que vai descrever o tamanho e a importância dessa relação? – Uma excelente pergunta que me levou a mais uma viagem filosófica, pois a princípio eu sabia tudo o que a ligação BDSM não era. Agora era o momento de encontrar uma maneira adequada de descrever esses sentimentos.

A ela dediquei algo bem maior do que uma declaração de amor. Para ela, fiz a declaração que segue abaixo:

Declaração de parte
Isto não uma declaração de amor. Amor é um sentimento baunilha e como todo o resto, é algo fraco perto do que se sente no Universo BDSM.

Falo de algo que só quem já viveu sabe do que estou falando. Sabe que é um sentimento tão acima do amor que não existe um modo fácil de descrevê-lo.

Dizer que te amo é diminuir o que sinto.

O que um Dono sente por suas posses quanto estas posses são de verdade?

A melhor descrição que posso dar é que o que um Dominador sente por suas posses é o sentimento de parte.

Você é uma parte e mim. E é uma parte vital.

Não sinto saudade. Sinto sua falta quando estou distante. Falta maior do que a de um membro amputado. Sinto a falta que um órgão vital faz. Uma falta que vai me matando, pouco a pouco.

E quando próximo não sinto amor. Amor é pouco para descrever. Me sinto completo, íntegro, saudável, pleno, em paz.

Enfim, esta é uma Declaração de Parte... 

parte que você é de mim e que sei que sou de você.

Parte 3 – Final triste

A grande conclusão foi que é assim mesmo no BDSM. As partes vão se agregando, complementando e vão se tornando um. Tem amor também, mas é apenas parte.

Tudo é intenso demais e para alguns, beira o insuportável. É quando o elo se rompe e uma parte não consegue mais acompanhar a outra. Existem vários motivos para isso acontecer, mas entre os verdadeiros a grande causa é a falta de estrutura para suportar todas as tensões inerentes ao fato de se manter esse tipo de relação.

Nesse momento onde uma das partes é mais fraca e sensível, aquelas pessoas que estão no meio pelos motivos errados tem espaço para atacar a felicidade dos outros. Bancando pseudo-amigos ou através de ataques anônimos essas víboras infelizes, que por não terem a capacidade de viver um elo verdadeiro e por não suportarem ver a felicidade dos outros, passam seu tempo sabotando as relações verdadeiras alheias. Não sossegam enquanto não conseguem afetar a parte mais fraca. Essa parte às vezes termina sucumbindo  pressão e para de seguir e acreditar causando uma infelicidade extrema a sua outra parte.

Este final de separação das partes de um todo, brota um tipo de dor que é maior que a perda de um grande amor. Sentem a dor de quem perde parte de si. Agora, parte deles é verdade e a outra é o vazio.

>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

6 comentários:

  1. Roxana20.5.09

    Perfeita abordagem...
    Amor é palavra que descreve tantos sentimenos ainda não nomeados... é pouco diante do "necessitar pra se sentir inteiro"...
    Lindo... pertinente..coerente...

    Roxana

    ResponderExcluir
  2. Apenas posso lhe dizer, que fiquei sinceramente tocada, triste, embora seja uma declaraão de parte, "amor", com que escrevestes.
    Até porque, concordo com tuas palavras e porque vivo uma relação aonde o "amor" é exatamente intenso e forte assim, como voce descreveu, é além, muito além, é reflexo, é parte da gente, é um membro do corpo e qdo longe, parece que apodrece ate ter que ser amputado....

    Te cuida,
    não deixe que o pedaço morra, tente cicatrizalo....costure-o, cura-o.....

    Beijos carinhosos,

    ÍsisdoJun

    ResponderExcluir
  3. alicia20.5.09

    Senhor Gladius,

    Certa vez eu nunca havia conversado com o Senhor em chat e me aproximei com sua autorização. Procurando ser sempre ética perguntei a uma menina, quem é ele, ou o que ele representa pra você. Recebi a seguinte resposta. Ele, é o DONO da minha alma. Meus respeitos ao Senhor, meu carinho a esta menina que me é especial, ouso atrever, caso me permita. "Partes se afastam as vezes, para se revigorar, para se recriar, se reinventar, mas estas mesmas partes quando tão profundas são nunca serão como cristais" E, esta parte não morrerá jamais, sob sua condução ela renascerá feito fênix, e o D/s estarão mais fortes e mais intensos e mais do que nunca D/s.
    Com carinho,
    alicia

    ResponderExcluir
  4. geniosa25.9.12

    Estou sem palavras para poder expressar o que estou sentindo nesse momento depois de ler esse texto....literalmente sem palavras.

    ResponderExcluir
  5. Nossa que lindo isso. Incrível.

    ResponderExcluir
  6. Jéssica. A11.2.15

    Nossa nunca vi uma coisa tão linda na minha vida como queria que alguém ao invés de amor sentise este tipo de sentimento por mim

    ResponderExcluir

Blog sobre relacionamentos, dominação, submissão, fetiches, sexualidade e estilo de vida BDSM. Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

>>> LEIA MAIS

CONSULTORIA

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

NOVIDADES

BATE-PAPO