24.3.17

O Mentor e o Protetor no BDSM


BDSM, dominação, submissão, protetor, mentor, mestre, dono

Algumas palavras emprestam o seu significado para atos ou processos específicos no BDSM. Um exemplo disso é "Mestre", ou seja, aquela “pessoa dotada de excepcional saber, competência, talento em qualquer ciência ou arte... indivíduo que ensina”.

No BDSM, além de ser um título, é utilizado para descrever o papel de um Dominador ou de uma Domme, que ensina e interage de forma prática, sem ter uma relação de posse com a parte que se submete.

Logo, são Mestres de seus parceiros:
  • os que exercem o seu domínio em interações eventuais (com play partners);
  • os que exercem o seu domínio de forma contínua, mas que ainda não consolidaram a relação de propriedade, ou seja, não são Donos;
  • os que interagem de forma profissional (recebendo tributos daquele que se submete).
Da mesma forma que “Mestre”, "Mentor" extrapola o seu significado básico de “pessoa que serve a alguém de guia, de sábio e experiente conselheiro... por extensão, pessoa que inspira, estimula, cria ou orienta (ideias, ações, projetos, realizações etc.)”, descrevendo o indivíduo que ensina sem a existência de hierarquia.
E já que não há uma relação hierárquica, uma submissa poderia ser mentora de um Dominador… foi justamente o que aconteceu comigo, quando passei a frequentar o meio BDSM de São Paulo. Fui recebido por uma amiga submissa, que me informou sobre toda a dinâmica que regia aquele grupo.

Logo, qualquer pessoa pode “mentorar” (termo utilizado no meio) no BDSM, bastando que uma parte tenha interesse em ensinar e a outra, em aprender. E essa relação não precisa ser pública, uma vez que não há qualquer necessidade de revelarmos que alguém, seja quem for, está nos ensinando algo.

Atualmente, vem ocorrendo um fenômeno interessante no BDSM... a fusão dos termos “Mentor” e “Protetor”, apesar de serem figuras diferentes dentro deste universo.
O “Protetor” está relacionado à figura do “Tutor”, ou seja, aquele que ampara, protege, defende... o guardião. E ao contrário do "Mentor", que participa de uma relação que é de interesse apenas das partes envolvidas, o "Protetor" deve ser divulgado.
De certa forma, é uma palavra um pouco pesada, parece que estamos falando de um guarda-costas... e não é. O sentido é realmente de “padrinho” ou “tutor”, encaixando-se perfeitamente na mensagem que se quer passar: "esta pessoa é iniciante, está chegando agora, não está só, é minha amiga".

Em termos práticos, é uma forma de evitar que idiotas e irresponsáveis aproximem-se de iniciantes, já que estes terão com quem checar se as ideias correspondem aos fatos. É um sinal de alerta para os “sem noção”: “não perca seu tempo com essa pessoa…”.

Como já disse, o Mentor e o Protetor exercem funções diferentes no BDSM, mas estes papéis são fixos?

As relações de “mentorado” ou “protetorado” podem se fundir, migrar de uma para outra e até evoluir para relações de posse. Se fosse diferente, não existiriam casos de professores que se casaram com seus alunos.

No entanto, isso que se vê por aí (fulano mentorado de sicrano), dando a entender que está ensinando e protegendo ao mesmo tempo, me leva a pensar na desnecessidade de dar nome a coisas que já tem nome.

Enfim, quando um professor recebe a tutela de alguém, ele passa a ser um tutor, ainda que continue a ensiná-lo. O mesmo ocorre com o Mentor ao assumir a função de proteger… ele torna-se um Protetor.


GLADIUS MAXIMUS

>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

0 comentários:

Postar um comentário

Blog sobre relacionamentos, dominação, submissão, fetiches, sexualidade e estilo de vida BDSM. Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

>>> LEIA MAIS

CONSULTORIA

IMPORTANTE!

Todas as práticas, atividades e comportamentos relacionados ao BDSM devem ser realizados dentro dos limites do SÃO, SEGURO E CONSENSUAL.

Para além do S.S.C. e da hierarquia, que são conceitos básicos e fundamentais dentro das relações BDSM, tudo o que eu falo representa apenas a MINHA VISÃO sobre esse universo.

Quando falo de dominadores, submissas e relações... vale para todos os gêneros e combinações. O que importa é a posição hierárquica da parte, ou seja, se é dominante ou submissa.

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

NOVIDADES

BATE-PAPO