9.8.09

Escravidão que Liberta

Todos têm travas, bloqueios e limitações. Físicas ou psicológicas elas nos impedem de participar de atividades e de praticar certos atos, alguns até não tão ruins.

Quanto às físicas, existe pouco a fazer. Joelho estourado e futebol são atividades incompatíveis. Cada pessoa sabe das suas limitações físicas e o que pode fazer para superá-las.

Agora quando se trata de limitações psicológicas a história pode ser diferente. Se tiver medo de altura, pode-se aprender a lidar com esse medo... saltando de pára-quedas.

É comprovado que as pessoas vêm para o BDSM para viver, de alguma forma, as suas fantasias e a sua natureza de forma mais intensa e profunda.


- O Top vem saborear o controle e o domínio sobre suas posses.

- O submisso vem para o BDSM para também viver a sua natureza, sendo que com este ocorre um fenômeno que chamo de “Escravidão que liberta”.

Enquanto o Top precisa de evolução e da superação para ir além das suas limitações, o submisso apenas deve confiar e deixar-se levar.

Existem alguns exemplos bem interessantes da “Escravidão que liberta”. É comum, por exemplo, mulheres que gostariam de viver a experiência de ser uma prostituta de rua, ou também, alguns submissos tem a fantasia de serem emprestados. Poderia citar outras tantas, mas o grande foco, ou melhor, o grande lugar comum é que todas são atividades que nunca seriam praticadas pelo submisso por iniciativa própria.

Existe outra área da “Escravidão que liberta” que proporciona um tipo de prazer que poucos se dão conta. Dentro do Bondage, que é o universo do aprisionamento e da escravização e que muitos confundem com amarrações e imobilizações, é bem visível o fato de que uma pessoa imobilizada e indefesa... sente tudo de forma mais intensa.

Além da apreensão, ansiedade e medo como elementos intensificadores, o tempero da “Escravidão que liberta” atua de forma completa. Funciona assim, quando uma pessoa é levada ao seu clímax, ela se vê limitada por alguns fatores psicológicos. Tanto movimentos quanto sons exagerados, que com certeza aumentariam em muito a intensidade do prazer e do êxtase, são limitadores inconscientes. Essas travas mentais servem no caso dos movimentos para a pessoa não se ferir ou ferir o seu parceiro e no caso dos sons para não assustar o parceiro ou a vizinhança.

Gritar é bom e se debater é bom. Quando imobilizada e amordaçada, a pessoa desliga automaticamente as travas mentais, pois os limites passaram a ser físicos. Ela pode gritar tudo contra a mordaça e se debater tudo contra o que a imobiliza.

Podem ser panos, ballgags ou silver tape. Podem ser cordas, algemas ou filme de PVC. Enfim, a “Escravidão que liberta” é ser levado até onde não se iria com as próprias pernas. Basta entregar o controle e vai poder viver todos os seus sonhos e fantasias, incluídas as mais picantes... sem culpa.

>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

18 comentários:

  1. hummmm diferente...mas gostei disso

    ResponderExcluir
  2. Anônimo10.8.09

    a escravidão que liberta
    acho que preciso disso ai
    bjus

    ResponderExcluir
  3. soul submissa13.8.09

    "Basta entregar o controle e vai poder viver todos os seus sonhos e fantasias, incluídas as mais picantes... sem culpa."

    É assim - qdo o botton se entrega confiantemente ao Top-, que deve ser. O poder do domínio e a confiança do dominado.

    Sem nada mais à acrescentar.

    ResponderExcluir
  4. talvez a liberdade exista aprisionada em nossos desejos, Senhor e apenas precisamos de alguém que sejá hábil e verdadeiramente sensível para retirar os grilhões internos, facilitando o encontro real com o que mais desejamos, que nada mais é do que estar cativa a alguém que nos fascina e em quem depositamos total confiança!

    ResponderExcluir
  5. Um belíssimo texto, embasado em várias verdades.

    Entregar o poder nas mãos do TOP é sim, poder viver todas as minhas fantasias em escala máxima e sem culpa. O Senhor delineou com perfeição sentimentos e sensações.

    Flores de {myrah} de ALDO

    ResponderExcluir
  6. Perfeito. Bem colocado demais.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo11.9.09

    Adorei poderia escrever algo sobre casadas que são submissas.

    ResponderExcluir
  8. Porque parou...tão bom!
    beijos
    cativa.sub

    ResponderExcluir
  9. Estou passando por uma fase de reciclagem geral e evoluindo. Logo estarei de volta.

    ResponderExcluir
  10. Que este ano seja de muitas realizações encantos e 2010 lápis de cor para ajudar a colorir cada um dos 365 dias que se aproxima.
    2010 vem ai e teremos
    2010 coisas para pensar
    2010 atos para realizar.
    Beijos de mel
    ursinha

    ResponderExcluir
  11. Olá... escrevi um post sobre BDSM, gostaria da sua opinião...

    http://aflordonexo.blogspot.com/2010/01/bdsm-cordas-invisiveis.html

    Obrigada, um beijo.

    ResponderExcluir
  12. Para Flor no Nexo...

    li seu texto e gostei muito...
    o commentério já está lá.

    G.M.

    ResponderExcluir
  13. É necessário ser livre para ser tornar escrava. Pertencer é a maior liberdade que existe..

    ResponderExcluir
  14. Anônimo24.8.12

    Nossa que lindo!!!
    É como diz...não há ato de maior liberdade do que entregar a propria liberdade a outra pesssoa!!
    É um ato de extrema entrega!
    telma

    ResponderExcluir
  15. Se entregar e colocar nas mãos do outro, mesmo que acordado, a decisão pelo seu destino. Psicologicamente é também uma forma de se livrar da culpa por viver algo "pecaminoso" porque foi outro que decidiu... Por favor, não estou julgando... o ser humano é complexo e as coisas acontecem em sua mente sem que ele perceba... Doce liberação !!!!!

    ResponderExcluir
  16. Anônimo25.5.15

    Olá senhor,

    Sou uma criatura q não tem muito conhecimento sobre o BDSM, mas que por meio do seu blog está cada vez mais interessada. Sempre fui mandona e sempre quis as coisas do meu jeito, sou assim. Só que algumas semanas atrás quando comecei a ler o seu blog algo dentro de mim mudou. Nunca me senti assim antes e confesso que isso me assustou um pouco. Como pode eu que sempre gostei de ter o controle das coisas agora do nada sentir um enorme desejo de ser uma submissa? Fiquei muito confusa no início mais continuei lendo seu blog. E aí acabei descobrindo que no fundo o q eu sempre quis era ser uma submissa, escrava de alguém no qual eu pudesse depositar total confiança do meu ser. Só que nunca tive essa oportunidade pois nunca conheci alguém q pudesse fazer eu me sentir assim.
    Gosto muito do seu blog. Tudo que o Senhor escreve é intenso e profundo. Gostaria de ter mais experiência no assunto mais onde eu moro é meio difícil.
    Obrigada por ajudar a me encontrar.

    Beijos de sua mais nova seguidora ,
    Any

    ResponderExcluir
  17. Anônimo11.8.15

    Parabéns pela iniciativa GM!

    Você tem mostrado que é dando que se recebe... todos nós temos algo para dar, e o beneficio vem não de querer receber, mas de estar disposto a dar...

    Voce tem compartilhado conhecimento e experiência aos sedentos como eu. te admiro e incentivo a continuar a expor essa aprisionadora MATRIX a quem quiser enxergar. somos nós que decidimos tomar a Pílula azul ou vermelha. Continue atuando como disseminador dessas verdades tão profundas e você receberá o que há de mais valioso nesse universo: Admiração e respeito. o meu vc ja tem.
    Alann.bragaa

    ResponderExcluir

Blog sobre relacionamentos, dominação, submissão, fetiches, sexualidade e estilo de vida BDSM. Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

>>> LEIA MAIS

CONSULTORIA

IMPORTANTE!

Todas as práticas, atividades e comportamentos relacionados ao BDSM devem ser realizados dentro dos limites do SÃO, SEGURO E CONSENSUAL.

Para além do S.S.C. e da hierarquia, que são conceitos básicos e fundamentais dentro das relações BDSM, tudo o que eu falo representa apenas a MINHA VISÃO sobre esse universo.

Quando falo de dominadores, submissas e relações... vale para todos os gêneros e combinações. O que importa é a posição hierárquica da parte, ou seja, se é dominante ou submissa.

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

NOVIDADES

BATE-PAPO