ATENDIMENTO VIA SKYPE

17.11.11

As submissas Alices

Muitos dos temas discutidos aqui são tão ricos, que decidi criar uma área no blog dedicada à publicação de textos de outros autores, a fim de oferecer aos leitores uma visão global sobre o assunto, acrescentando-se à discussão diferentes pontos de vista.

O texto da minha amiga Katya-Yar foi publicado como um simples comentário em um destes tópicos genéricos sobre submissas num grupo da rede social Fetlife e fala essencialmente sobre o comportamento de determinadas submissas, as chamadas “alices”, diante de seus tops.


O tema em si já foi abordado diversas vezes neste espaço, mas sempre sob a minha visão, ou seja, de um Dominador. Então, nada melhor do que uma switcher (uma pessoa que transita entre os dois lados do chicote), para falar sobre o assunto.

Simples e direto... escrito com a leveza de uma conversa numa mesa de bar temático... com a simplicidade, pureza e consistência de uma pessoa que vive tudo isso... duro e cortante como a lâmina de uma espada samurai, este texto é tão imensamente mais importante que um simples comentário, que eu não poderia desperdiçá-lo.

Um texto que diz tanto com poucas palavras. Enfim, algo que eu gostaria de ter escrito.

Yar... estou publicando suas palavras como uma homenagem a uma das poucas pessoas a minha volta que posso considerar como uma “lifestyler” BDSM e na esperança que ele venha a colaborar com a abertura da mente das “Alices”, que junto com os pseudo-dominadores, são maioria entre os que circulam neste “meio” BDSM.


GLADIUS MAXIMUS

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++


As submissas e as “Alices” no País das Maravilhas - Katya-Yar


Bom, resolvi também nesse tópico defender os dominadores e pontuar algumas coisas. Podem me linchar... kkkkkkkk.

Isto é para as submissas que são "Alices no país das maravilhas".

Podem pelo título achar que este é um conto de fadas, mas na verdade, quero falar sobre submissas que vivem no país das maravilhas. Vejo sempre submissas que escrevem em defesa de submissas, mas hoje resolvi escrever sobre os dominadores que se dedicam, se empenham e por muitas vezes, se deparam com submissas que esperam que eles venham em um cavalo branco e cheio de amor baunilha, que me desculpem as submissas sérias, porém tenho que dizer para as que não são: acorda "alice", esse não é o pais das maravilhas, isso é D/s sério e real ou você se dedica, ou vai viver perdendo tempo em busca de contos de fadas que não existem a não ser nos livros encantados.

Achar que os dominadores têm que ser perfeitos como a "alice" gostaria, ou incondicionalmente amorosos é uma ilusão, porque todos somos passiveis não de erros, mas de vida real. Sabe realmente o que busca? D/s é real demais para não se ter certeza do que realmente se quer.

Sonhar é bom, nos mantêm vivos, mas o sonho e os castelos da mente de "alice" estavam lá antes que qualquer dominador aparecesse em sua vida , e "alice" fez deles objetivos intransponíveis a qualquer um que se aproximasse do seu mundinho particular, como quando era criança e a brincadeira estava ficando séria e ela dizia emburrada: eu não brinco mais.

Acorde, nós crescemos e se tudo fosse como em nossas ilusões de menina, passaríamos boa parte das nossas vidas olhando pela janela, não para ver a Lua, mas bocejando na prisão da excessiva coerência.

Sente falta de cores, carinho? Então, por que não fez chover servidão de carinho, para que o arco-íris surgisse?

Não quis lutar. Ficou esperando que o mundo se tornasse colorido, mas não fez nenhum esforço para que isso acontecesse. Ficou só esperando para dizer “sim senhor, não senhor”. Em nenhum momento se preocupou se o filme que exibia ao dominador era preto e branco, queria as tuas cores, as cores e o carinho que a menina mimada imaginou, não o carinho real de uma relação sólida e não deu a ele nenhuma. Fez da servidão, preto e branco, mas queria que ele te dominasse com todos os coloridos que a "alice” acha que é direito.

Engraçado é que quando o interesse é em beneficio próprio, ou seja, para satisfazer seus próprios desejos e sonhos, a paciência e dedicação da "alice é de monge budista, mas quando o assunto é servir e se dedicar ao outro por inteiro, sem reservas , a "alice " tem tolerância quase zero.

Pensa que é fácil treinar alguém? Dedicar horas, dias, anos se preocupando, colocando a mente da submissa em foco para o próprio crescimento ?

Não "alice”, nao é . Muitos dominadores tem que administrar vida pessoal, trabalho, e ainda mesmo que cansados da sua luta diária ainda, dedicam tempo em treinar suas subs, dão carinho, atenção e ainda têm que ouvir uma "alice " dizer: eu quero mais, eu estou carente.

Ora, faça-me o favor, tenha gratidão. Pare de olhar para o  próprio umbigo e pense o que é servir de verdade. Não sou ninguém para ditar regras, porque acho que cada pessoa é única e especial no que faz, mas como vão servir, se ainda vejo muitas com a postura de "alice"?

Devemos procurar em nossa pluralidade o que nos faz originais e não perfeitos.

Dominadores e submissas se completam não por serem metades, mas por serem pessoas inteiras, dispostas em objetivos comuns, alegrias e vida.

Sabe, me fazem ver agora que muitos dominadores são dedicados e que muitas submissas tratam a servidão como a prima pobre dos seus desejos, encolhidos na medida da sua própria falta de fervor.

Então, quando tudo vira silêncio e assusta as "alices" por retumbar no vazio, elas dizem: "eu não brinco mais ". O silêncio tem que existir para que tudo fale além das palavras e de todos os sentimentos. Quantas vezes escutei a voz dominante na minha mente dizendo:"Fica quietinha um pouco, um momento só, escuta a chuva chegar". Isso é silêncio, que fala no eterno, é realidade, mas para isso é preciso servir com tua força , ir além das dificuldades, para chegar no arco-íris.

Não existem pessoas perfeitas, mas existem dominadores dedicados e submissas que lutam. Para ser sub é preciso ter "culhones". Nem tudo são flores, já tive os cacos da minha privacidade rompida enfiados em mim, por gente que se dizia ser amiga, irmã e continuei caminhando servindo com coração. Já tive medos, tristezas, mas também tive enormes alegrias e confiei sempre que a estrada era firme e duradoura porque eu escolhi estar nela.

Quer ser uma sub alienada? Uma que acredita que relacionamentos são perfeitos? Seja alienada então. Mas saiba que alienação também é cultivar a amargura e ignorar que a vida pode ser boa, que a submissão pode ser um caminho colorido, se você construí-lo assim. É o significado de tudo, acessível ao coração e ao sonho.

Tudo que se vive de bom ou ruim, liga para sempre, se for intenso e duradouro. Só não podemos construir e refazer nossas vidas, quando morremos. Diga sim à sua vida. Pare de brincar de "alice" e seja você mesma ao invés de fugir e procurar de tempos em tempos dominadores diferentes. Tenha respeito.

Se você é uma "alice " e esta lendo esse texto, talvez esteja zangada, mas pare e pense, será que todos os dominadores que passaram em sua vida estavam errados? Ou você "alice”, que não teve o devido respeito e servidão dedicada por nenhum deles? Pare e pense, isso não é brincadeira de criança. É a sua vida. Vai assumi-la ou não?

Nietsche tem razão, o ser humano procura sempre sonhos universais como a perfeição. Por isso são eternamente insatisfeitos. Me perdoem as submissas que buscam realidade pela falta de jeito, e me perdoem também as submissas sérias que enchem de brilho e doçura o BDSM, fazendo dele uma comunidade mais rica em valores e tradições. Esse texto é somente para as "alices".

E voltando a falar com as "alices", lembrem-se:

Programamos o próprio destino a cada vez, que num tímido murmúrio ou num grande grito, a gente diz para si mesmo :"SIM", já dizia a amiga Lya Luft.

A propósito, nada pessoal, costumo bater e assoprar. Beijão nas “alices”... rs.

katya-yar

>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

8 comentários:

  1. Sensacional o texto. Concordo em tudo o que foi colocado e vc conhece os dois lados. Servir é abrir mão de si e não cobrar nada em troca.Aproveito para reafirmar o que já li aqui escrita pelo dono do blog: BDSM não é lugar pra levarmos nosso valores baunilhas. Parabéns, Senhor GM pela a cópia do texto.

    ResponderExcluir
  2. Saudações, Senhor Gladius!

    Nem sei por onde começo este comentário. Um sorriso de alívio está estampado em meu rosto. Há tempos ensaiava ler ou escrever algo assim.

    Não será preciso dizer mais nada, não há nada a acrescentar ou a corrigir.

    Aplaudo a lucidez da menina yar ao escrever e ao Senhor por compartilhar.

    Cumprimentos respeitosos a ambos.


    *yamar

    ResponderExcluir
  3. Que tapa na cara, levei agora...rsrsrsrs

    Sou, de certa forma, uma Alice não só do universo BDSM, mas até mesmo do meu pessoal...

    Sensacional o texto!!!!

    Carol

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto, to descobrindo o bdsm agora e achei realmente excelente...
    Principalmente por saber que nem tudo são flores e que é necessária verdadeira dedicação.. será ótimo seguir esses conselhos!

    ResponderExcluir
  5. Lobo Mau23.12.12

    A perfeição é uma neurose.
    O óptimo é o principal inimigo do bom.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo25.2.13

    Caro "SENHOR",
    a fábula de Alice nada tem a ver com príncipes e cavalos brancos. Na verdade Alice ainda é e sempre será a melhor lição de ética, de irreverência e de inconformismo, tanto para crianças quanto para adultos. Talvez a pessoa de quem o senhor copilou o texto devesse fazer referência a um conto de fadas , quem sabe. Por favor não seja a submissa alienada a qual se refere no texto. Leitura e informação deveriam fazer parte da doutrinação no BDSM.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. dedicação a um pau é o mesmo, não faltava mais nada; a dedicação tem de ser mutua e não anular ninguém

    ResponderExcluir
  8. Anônimo14.5.13

    abrir mão de si? então pertencer porquê? pelo gozo de uma pretensa felicidade, ou pelo gozo da dor? e isso não é interesseiro? ou pelo sentimento da anulação? isso não é anti-humano?
    tenho lido bastante, mas não me convenço...ando com a ideia que os dominadores são é manipuladores de carentes extremos e estes confundem tudo

    ResponderExcluir

Blog sobre Dominação, submissão, comportamento, relacionamentos, sexualidade e estilo de vida BDSM.

*** Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

*** Quando falo de Dominadores, submissas e relações... vale para todos os gêneros e combinações. O que importa em uma relação BDSM é a posição hierárquica da parte (dominante ou submissa).

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

YOUTUBE