ATENDIMENTO VIA SKYPE

22.11.10

Dicas para Iniciantes 2


Recebi um comentário sobre o post Procurando Dono que me fez refletir sobre como essas cabeçadas iniciais são recorrentes. 

Alguns se queixam da falta de bons professores, outros do material de referência disponível. Mas arrumar vilões é fácil, e a maioria esquece o bom senso e a responsabilidade que todo mundo tem de aprender e de se cuidar. 

De uma forma ou de outra, seja lá qual for o motivo, vejo muitas pessoas se machucando no momento da entrada no Universo BDSM e algumas acabando por se afastar em virtude do trauma recebido.

Logo que comecei a responder às perguntas que vieram junto com este comentário (quase um relato), percebi que não o conseguiria de forma resumida. Como também era um assunto de interesse dos muitos que estão chegando, resolvi dar esta resposta em formato de post.

Para facilitar o entendimento vou trazer uma experiência nova para o Blog. Coloquei partes do comentário ao post “Procurando Dono”  em negrito e abaixo de cada tópico selecionado estão minhas considerações:

“As informações na minha cabeça andam muito misturadas. Difícil de entender! Faz pouco tempo que eu me interessei em praticar BDSM. Quanto mais leio, mais difícil é.”

Querida, a resposta ao seu comentário daria (como deu) um post, devido a importância que o tema tem no contexto geral do Universo BDSM. Fico impressionado com o volume de iniciantes dando de cara com essa dura realidade. Sempre digo que o problema não são os formatos das relações e sim, a escolha dos parceiros.

“Procurei um dominador que quisesse me "adestrar" nas práticas que ele tivesse vontade. Afinal, pra aprender e entender o que eu gosto ou não, devo praticar. Não deu tão certo! Ele não tinha tanta experiência e não chegamos a lugar nenhum.”

Você não erra quando procura por um bom parceiro para lhe conduzir nesse caminho. Outro grande erro é tentar fabricar as parcerias Dominantes. Ao contrário dos submissos, Dominadores não são treinados, são resultado de uma longa estrada de erros e acertos.

“Li tanto sobre dominadores que reclamam de pessoas que não são verdadeiras submissas. Li até sobre dominadores que não têm interesse em moldar submissos inexperientes.”

Em parte poderia creditar tais questões ao âmbito pessoal. Mas na prática, o que sempre vi foi muito diferente. Vejo pseudo-dominantes que rotulam a quem não tem competência para dobrar nem para ensinar. Claro que é muito mais fácil pegar algo que já venha mastigado e digerido.

“Acho que o submisso ou dominador nasce assim. Só que a sociedade, a família, o trabalho moldam o comportamento da pessoa. Para o BDSM a pessoa precisa se moldar novamente.”

Está certa na questão da natureza... nascemos Dominantes, Switchers ou submissos. O que aprendemos desde que nascemos são os valores que levaremos pela vida. Valores que formam o berço, o caráter e a qualidade da pessoa. 

Para ser um bom submisso, assim como no caso de um bom aluno, basta um bom berço. No caso de um Dominador é algo bem diferente, pois não se formam Dominadores instantaneamente... nem professores.

Quando se migra para a camada dos Fetiches e dela para o universo BDSM, existe mesmo a necessidade de se absorver novos valores, mas é um erro abandonar todos o que trazemos do mundo baunilha. Os que tangem, por exemplo, à segurança física e mental são muito bem-vindos. 

“Mas o medo de entrar no meio e ser rotulado, de encontrar um doido sádico ou um tarado fetichista é grande!”

Uma coisa que sempre repito é o fato de que no mundo baunilha as pessoas flertam, ficam, namoram, noivam, casam... e nem assim, uma boa escolha de parceiro é garantida, porque existem energúmenos que acham que coleiras são coisas que devem ser colocadas de forma irresponsável, acreditando que uma pessoa pode pertencer à outra sem nunca tê-la encontrado pessoalmente.

Ligue o “exploda-se” para os rótulos... e cheque de todas as formas possíveis quem é a pessoa com quem pretende interagir.


“Sinceramente, isso é muito difícil! Acho que não vou passar de expectadora! (Desabafei. Né?)”

Feliz pelo privilégio de te dar essa segurança... de desabafar. Mas vou te dar uma má notícia (ou boa dependendo do ponto de vista). Depois que andamos de montanha russa... voltar para o carrossel é complicado.

“Agora uma dúvida. Li alguma coisa sobre a figura do mentor. Além de tentar se informar pelos diversos meios, existe algum tipo de treinamento básico?”

Mentor, mestre, catedrático e professor são sinônimos nos principais dicionários do nosso idioma. No BDSM, mestre e mentor têm leituras diferentes por alguns grupos mais antigos. Mestre é o indivíduo com quem você irá interagir fisicamente sem uma relação de posse e Mentor é quem vai te ensinar apenas. Qualquer pessoa pode ser mentora de outra. Aprendi com muitas ao longo da minha trajetória no Universo BDSM... e entre elas, haviam submissos e submissas.

“Ou o método de tentativa e erro é o mais aconselhável? Parece idiota perguntar assim. Mas o que pode ser nada pra uma pessoa, pode muito ofensivo pra outras.”

Sobre o que se tem a aprender,  posso tecer algumas considerações. Uma das primeiras coisas que percebi ao passear pelo Universo é que o conhecimento se divide em duas grandes categorias. 

O básico, que vale para todos e que de certa forma é utilizado (ou pelo menos deveria ser) pela maioria. Fazem parte deste grupo as questões referentes à higiene, segurança física, SSC, entre outras coisinhas básicas. A outra, mais avançada, está relacionada com as particularidades de cada estilo.

Recomendo que comece pelo básico e busque todos os mentores que puder conseguir. Informação nunca é demais. Não compre os pacotes completos de idéias. Nem o que estou escrevendo aqui são verdades absolutas... são apenas as minhas verdades.

O método de tentativa e erro é válido e volta e meia caímos nele. A alternativa  é o método científico, onde você elabora e testa uma tese ou modelo, a partir de observações e conhecimentos adquiridos de fontes diversas.

Ouça o que todos têm a dizer, pense e chegue às suas próprias conclusões. Ainda não inventaram nada melhor que o bom senso para combater essa estupidez generalizada. 

GLADIUS MAXIMUS


► Dicas para Iniciantes 2




>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

28 comentários:

  1. Anônimo22.11.10

    Entre pensamentos expostos no meio, independente do canal/mídia tem sempre muita literatura e distorção da realidade. Seu post sobre a questão apresentada foi maduro, consciente e respeitoso com ambos os lados da moeda, dominadores e submissas. Fácil compreender o que a moça vive. O discurso é o mesmo dos dois lados. Quando se coloca a sigla BDSM parece que se apaga da mente de ambos que ainda é um relacionamento, com bases diferentes, desejos e regras diversas, mas ainda uma relação. Ainda dependerá de nivelamento de anseios, personalidades, de valores e claro...de química..de pele como em qualquer relação. Não acho que haja uma solução mágica, acho que é processo...de auto-conhecimento, de experimentação, de conhecimento de outros, de escolha , de encontro. Isto leva tempo, paciência. No meio existem tombos, mas concordo que é um caminho sem retorno. Por isso paciência e foco ajudam muito.Um pouco mais de reflexão por parte dos dominadores seria de bom tom, já que afinal cabe a eles conduzir,mas isso daria outro debate. Parabéns, seus posts são cada vez mais humanos, pé no chão e acima de tudo demonstram sua maturidade como dominador.

    Ass.:Anônima por natureza.

    ResponderExcluir
  2. Bom saber que, assim como eu, existem muitas pessoas com dúvidas no inicio!
    Ué Bell, bom?
    Sim, porque quando nos deparamos com essa vontade, essa curiosidade... a cabeça parece mesmo que vai pirar. Nos questionamos sobre 1257 fatores (eu achei que estava enlouquecendo...será?). Acho que me fiz (e te fiz) todas as perguntas que essa moça tbem fez! E acho que o pior de tudo é quando não se encontra alguém integro para conduzir pelo caminho mais adequado, e sensato para diferenciar as razões que levam fulana, ou as que levam beltrana para esse caminho.
    Eu achei! Um filé suculento, se você adivinhar...
    Beijoooooous de Bell

    ;-)

    ResponderExcluir
  3. É de extrema importância a quem começa, poder contar com informação séria. Parabenizo o colega pela qualidade de informação aqui encontrada.

    ResponderExcluir
  4. Feliz pela visita Sargento.

    Meu intuito é colaborar com a comunidade BDSM no que tange a troca de informação.

    Fique a vontade para visitar e comentar quando quiser.

    Abraço

    GLADIUS

    ResponderExcluir
  5. Anônimo6.5.11

    Olá. Muito bom o blog. Sou mulher Dominante só para mulher e iniciante. Estou pesquisando muito e aprendendo também. Tenho muitas dúvidas, cada vez que leio, depende muito de quem fala, dos gostos, etc. Além das dúvidas, uma queixa. Já me inscrevi em chats que nem sei se são confiáveis, em blogs, enfim, tudo para ter mais informação de quem tem experiência de prática e age de acordo, mas vc aconselha a procurar Mestres para nos ajduarem, só que a minha surpresa é que não têm boa vontade para nos informar, acho isso horríveil, pois o gosto pelo bdsm, como queiram denominar, não tem a ver com ser mal humorado ou não dar informação só pq estamos iniciando e queremos fazer tudo direito, para a segurança da sub e nossa, de um certo modo. O que fazer diante de tanta má vontade por parte dos tais "Mestres" em nos dar dicas de sites mesmo, pessoas, algum curso nas práticas, etc. Moro no Nordeste e aqui se torna ainda mais complicado. Bom, fica aí minha indignação e sugestão para seu blog sobre dicas de informações. Procuro passo a passo online para bondage e shibari, entre outras técnicas mais complicadas, até mesmo no spanking. Coloquei como Anônimo pq não tenho conta nos outros. Abraços, Dona Águia

    ResponderExcluir
  6. Dona Águia

    Suas colocações são interessantes e pertinentes. Tanto que deram origem ao post "Mestres no BDSM" (http://www.gladiusbdsm.com/2011/06/mestres-no-bdsm.html) que estou colocando no ar. Nele fiz uma viagem pelo tema dos Mestres e espero que seja de alguma forma, proveitoso para você.

    Quanto ao passo a passo online, sugiro que mude o foco e ao invés de procurar por receitas e “checklists’, busque por filmes e material fotográfico na Internet... hoje em dia, isso é muito abundante.

    Bondage não é uma técnica para ser ensinada... é todo um Universo dentro de um Universo maior que é o BDSM. Shibari é um universo em si mesmo de técnicas de imobilização com cordas... fora do BDSM... complexo e com muito material disponível. Assim como o Spanking e outras práticas, o Shibari empresta algumas de suas técnicas para o BDSM.

    Sempre é bom lembrar que o BDSM ocorre quando existe hierarquia no processo e o Shibari é simplesmente um conjunto de técnicas de imobilização com cordas.

    De resto, informação nunca é demais. Continue no processo de aprendizado, pois ele nunca acaba. E o mais importante... não tenha pressa.

    GLADIUS

    ResponderExcluir
  7. Anônimo14.12.12

    sou do mundo baunilha, mas

    já perdeu a graça!

    ResponderExcluir
  8. Anônimo3.7.14

    Gladius sou "baunilha"porem com muita vontade de aprender e praticar BDSM e vc me faz sonhar com um dominador como vc, ou mestre . Fiquei louca imaginado o que vc faria comigo ......

    ResponderExcluir
  9. Anônimo3.7.14

    Gladius sou "baunilha" porem com muita vontade de entender e aprender sobre esse universo......
    E fiquei louca penssando em como vc deve tratar sua submissas ......me imagino como seria vc me iniciando nisso tudo e ja estou ficando LOUCCA.

    ResponderExcluir
  10. Palavras divinamente colocadas,é muito importante que os iniciantes nesse estilo de vida tenham leituras boas como essas para servi de reflexão. O mundo é um aprendizado continuo.
    Ótimo Blog Sr. Gladius.
    Apertos de mão da V.

    ResponderExcluir
  11. Você é muito bom nisso tudo. Sua compreensão de ambos os lados Me atrai na sua página. Quase consigo ouvir você falando com essa sabedoria toda.
    Porque reconheci uma pessoa seleta de pouco acesso e que absorve tanto da vida que precisa extravasar de alguma forma.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo28.5.15

    preciso dizer sou muito nova ao menos é o que mais escuto mesmo tendo 21 anos sei que não sei muito da vida mas honestamente não acredito em amor acredito no prazer mutuo que pessoas maduras possam se proporcionar sempre tive muita curiosidade quanto ao universo bdsm e sempre quis adentrar a ele porem moro em uma cidade pequena aonde o termo privacidade nunca e muito respeitado sou do mundo baunilha se é preciso usar este termo mas o que eu quero é uma forma diferente de prazer uma forma de libertar meu verdadeiro eu não me encaicho e nunca me encaichei no universo em que vivo queria encontrar sim alguem disposto a ter paciencia a me mostrar esse universo eu quero encontrar a magia de me redescobrir e acredito que isso esteja debaixo das muitas camadas deste universo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns, você está em transição. Aperte os cintos e se segure na cadeira que daqui para frente só vem emoção e intensidade, se e somente se, você mesma acionar o botão de partida.

      É uma montanha russa peculiar, pois precisa da sua energia para se mover.

      Você é nova, então ainda deve estar construindo a sua independência. Não vai conseguir sair do lugar enquanto não tiver a mínima condição de se mover, ou seja, de ter poder sobre si mesma para isso.

      Muito diferente de antigamente, onde a falta dos meios de informação e comunicação dificultavam muito a vida de um iniciante, vantagem dos dias de hoje está na internet, que abre uma janela para todo o planeta e também para todos os universos de relacionamento.

      Você pode tranquilamente começar a se informar e a formar um círculo de amizades, enquanto se prepara para os movimentos reais. O importante é que perceba que a principal viagem é dentro de você mesma e é nela que vai se encontrar.

      Excluir
  13. Anônimo12.8.15

    Quero uma dica ou alguma forma de obter paciência.
    Sou mulher dominatrix, e tenho uma parceira submissa. Ela é sub nata mas iniciante. Um pouco teimosa e isso dificulta. Eu não sei lidar muito bem com isso. Não sei por onde começar com ela.
    Mas amo!
    O que faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão aqui é do quanto você quer manter essa relação, pois os sintomas apresentados apontam para falta de sintonia.

      Isso ocorre quando, apesar dos perfis dos parceiros serem Dominante/submisso no fundamento, na parte mais avançada que se refere às particularidades de cada um, estes não são compatíveis.

      Quando já existe um forte sentimento a situação complica, pois uma das partes (ou as duas) termina se deformando para que a outra se ajuste.

      Deixar de ser você mesmo em sua plenitude por outra pessoa é, em minha opinião, um preço alto demais para se pagar para a manutenção de uma relação, seja de que tipo for.

      O que deve fazer?

      As duas tem que se perguntar se os benefícios da relação compensarão a distorção para o ajuste.

      Se sim... tenha uma boa conversa com a sua parceira no sentido de que achem um "ponto de encontro", onde a distorção seja mútua. As duas partes cedendo um pouco, a distorção que cada uma terá de promover será minimizada.

      Excluir
  14. Anônimo17.8.15

    Tenho um parceiro e nós dois temos fetiches e desejos bdsm mas estamos meio perdidos. Já usamos algemas, chicotes e algumas torturas. Nós dois temos posturas de dominadores e submissos então ficamos confusos com o que fazer. Quando procuro alguma resposta só encontro que devo procurar um dominador ou um dominado pra me "ensinar", mas não é isso que eu quero, quero aprender junto com o meu parceiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O BDSM do modo que vejo é formado de Hierarquia e Verdade. Então dentro deste BDSM as pessoas não podem simplesmente trocar de posição, pelo fato de que se quebra aí a verdade da hierarquia.

      Mas, na camada dos fetiches tudo pode desde que as partes envolvidas, sejam lá quantas forem estejam de acordo, inclusive a troca de posição de Dominante e submisso durante uyma interação.

      No caso específico de vocês como o Domínio puro não existe, o foco deve ser mesmo nas técnicas e procedimentos que ocorrem no ato da interação.

      Então, basta que vocÊ e o seu parceiro pesquisem por estas técnicas e as implementem. As que forem curtindo mais, são as que devem estudar mais.

      Quanto a questão do "quem" pode ensinar, de uma olhada na área de cursos e treinamento do meu Blog:

      ► Cursos
      http://www.gladiusbdsm.com/p/consultoria_16.html

      Excluir
  15. Anônimo3.10.15

    Desde muito pequena eu sonho em ser dominada por um homem!! Eu achava que era louca, mas depois q ouvi falar sobre BDSM, vi que é super normal ter essas vontades! Tenho lido cada vez mais e me enteressado, so de imaginar da um frio na barriga! Gostaria de praticar, mas nao conheço nenhum dom ! Vou ficar no aguardo, quem sabe um dia eu encontre o meu !!
    Sophia Helô.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O caminho para a prática não começa pela busca de um parceiro. Ela começa pelo estudo e por conhecer pessoas do meio onde se quer interagir... o resto apenas flui... ou não. Mas normalmente as coisas que tem que acontecer, acontecem.

      Excluir
    2. Anônimo26.8.16

      Olá sempre senti que algo não estava certo comigo que me faltava alguma coisa é descobri quando comecei a pesquisar mais sobre o bdsm senti que estava a entrar num mundo novo em algo que me despertou muito atenção e que realmente vi que seria sem dúvida o que me falta estou cansada de sexo baunilha preciso de ser dominada conhecer esse mundo vivelo e algo que quero muito mas não sei como fazer como encontrar um bom dominador conhecer alguém que me abra a porta desse mundo preciso disso pá me sentir viva como posso fazelo visto que não tenho experiência

      Excluir
    3. Sua dificuldade não é diferente de qualquer outro iniciante, em qualquer atividade, dentro ou fora do BDSM.

      Então o foco tem que ser no básico. Estude, aprenda, conheça e interaja com pessoas do meio ao qual que pretende pertencer, não tenha pressa e acima de tudo mantenha o bom senso acima de qualquer passo ou decisão.

      Excluir
  16. Anônimo25.3.16

    Qeria saber onde axar mentores parece impossivel axar alguem com sabedoria nesse assunto as pessoas simplesmente somem?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a pessoa sumiu, é por que não tinha a sabedoria que seria útil para você. Acredite, quando o aluno está pronto, um Mestre aparece. Este Mestre não precisa ser necessariamente uma pessoa. Pode ser um texto e até mesmo um erro cometido do qual tiramos uma lição.

      Não desista... e se ninguém se propor a te ajudar, continue o seu caminho sozinha. Fazendo amigos e estudando. Com o tempo vai começar a ver tudo de forma diferente.

      Excluir
  17. Anônimo14.7.16

    Eu sempre tive relacionamentos muito curtos, embora tenham sido poucos, até que conheci um cara que apoiava os meus fetiches, estamos juntos a dois anos e perdi completamente o medo de praticar a submissão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns... você é uma pessoa felizarda e iluminada. Encontrar um bom parceiro é uma das grandes dificuldades em toda a nossa vida.

      Excluir
  18. Me considero uma sub de muita sorte. Sou iniciante no universo BDSM, pesquiso muito, assisto vídeos e leio blogs....todos os dias antes de dormir procuro aprender mais sobre esse meio. A muito pouco tempo, diria dias ou um mês, encontrei meu Dom num site de relacionamento e apesar da minha falta de experiência sinto que é real, pois ele é verdadeiro, respeitador e está disposto a me orientar e disciplinar da melhor forma possível.
    Com certeza a submissão faz parte da minha natureza e apesar de ainda não ter tido uma experiência fora do virtual (não por falta de ambos quererem, mas sim de oportunidade) já sinto a necessidade de servir e respeitar meu Dom. Sinto no meu íntimo que não terá volta, era exatamente o que faltava para preencher o vazio que sentia. Vou me dedicar e tornarei o BDSM um estilo de vida pra mim. Apesar do pouco tempo, já sinto necessidade das ordens e tarefas do meu Dom e quando o meu Dom não o faz ou simplesmente me ignora para que eu reflita sobre algo que fiz de errado, sinto uma dor na alma.
    Sr. Gladius, parabéns pelo seu blog! As dicas são muito importantes, principalmente para quem está iniciando e tem tantas dúvidas.


    ResponderExcluir
  19. Anônimo5.12.16

    Olá. Sempre admirei muito o Universo BDSM, mas por falta de companheiro/a fiquei apenas no mundo baunilha, mesmo sem me satisfazer totalmente. Há alguns meses conheci meu Dom. Um Dom nato. Me tornou sua sub no primeiro dia, já que sempre me senti oscilando entre dominar ou ser dominada. Fui dominada completamente. E amei. Porem - sempre tem um porem - ambos somos iniciantes. Ainda estamos transitando do mundo baunilha. Algum conselho para quando ambas as partes são iniciantes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá...

      A princípio recomendo que leia este post do Blog:

      http://www.gladiusbdsm.com/2016/12/parceiros-mostrei-mundo-BDSM.html

      Esse assunto também foi abordado no dia 08/02/2016 no Programa Papo com Gladius, na Rádio Web www.agitaplaneta.com que vai ao ar ás quartas-feiras, das 20:00 às 21:00 horas. Este programa em breve está disponível no meu Canal do Youtube:

      https://www.youtube.com/channel/UCB62w4KArpM83Dgf55UduZw.

      Se tiver qualquer dúvida mais específica, traga para ser abordada no programa.

      Excluir

Blog sobre Dominação, submissão, comportamento, relacionamentos, sexualidade e estilo de vida BDSM.

*** Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

*** Quando falo de Dominadores, submissas e relações... vale para todos os gêneros e combinações. O que importa em uma relação BDSM é a posição hierárquica da parte (dominante ou submissa).

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

YOUTUBE