Dominadores e Atos Sádicos

Vejo dominação como algo genético, sendo quase impossível fugir dessa natureza. Sendo nato, o prazer do Dominador não estaria no ato de dominar por si só? E de que forma ou até que ponto o ato de dominar é um ato sádico na Sua vivência do BDSM?  b.endiabrada

Alguns acham que é genético, outros que é a carga de testosterona recebida pela mãe ainda no útero e existem ainda aqueles que acreditam que a criação e a influência do meio externo são responsáveis pela formação de um Dominante. 

Independente de ser um fator isolado ou a combinação de alguns fatores, concordo que isso é algo que vem no pacote e é realmente impossível fugir dessa natureza.

Baseado no que sinto e vivo posso afirmar que o ato de Dominar em si e todas as suas extensões e variações possíveis são prazeres sem os quais um Dominador não sobrevive. 

Agora não acredito que Dominar seja um ato sádico, pois ato sádico já tem nome e se chama “ato sádico”. Isso me lembra uma antiga frase minha que diz "um dos erros básicos que se pode cometer é o de se dar nome a coisas que já tem nome”.

Uma coisa que também sempre repito é que “Dominar é relativamente fácil, bastando ter isso na natureza. O difícil e que leva muitos anos para se aprender é a lidar com o poder.”

Isso significa que o ato de Dominar é algo fácil e pode ser exercido por qualquer um que tenha alguém que se submeta em contrapartida. Um Dominador de verdade vai muito além de beber do néctar da dominação pura e simples... gostamos de degustar do poder que exercemos... do ato de possuir de verdade.

Seres humanos são complexos e a enorme quantidade de representantes da espécie favorece a diversidade e a ocorrência de inúmeras possibilidades em matéria de sexualidade e maneiras de se sentir prazer (só para manter o foco na pergunta). Apesar de não considerar que o ato de dominar seja um ato sádico, pode acontecer de alguém, em algum lugar, exercer a dominação assim... de forma sádica.




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.