CONTATO


  • Dúvidas sobre os temas discutidos no blog?
  • Sugestões de artigos? 
  • Críticas?
Entre em contato via e-mail: diariodeumdominador@gmail.com

Se o que deseja é discutir sobre questões pessoais relacionadas aos temas tratados pelo blog ou conhecer e aplicar as técnicas BDSM com segurança e responsabilidade, acesse aqui e agende um atendimento individual ou para você e seu parceiro (a).







CONTATO CONTATO Reviewed by Aquila D´Anjou on julho 21, 2017 Rating: 5

77 comentários

  1. Cathy - catherine_sub@yahoo.com.br11.4.13

    Fiquei completamente apaixonada pelo blog!

    Pena que é quase impossível encontrar um Dom verdadeiro, um Dom de alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz aqui pelo elogio... mas em relação ao que comentou tenho uma coisa a acrescentar... Não só Dominantes verdadeiros ´pessoas difíceis de se encontrar... pessoas verdadeiras como um todo também só criaturas raras.

      Excluir
  2. Anônimo18.4.13

    Verdade Cathy - é mto dificil encontar um Dom esperiente e que se de de corpo e alma...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo9.5.13

    Olá!

    Por curiosidade procurei sobre o tema e seu blog apareceu entre os primeiros resultados...

    Muito bom os assuntos abordados, suas opiniões e a forma de expressá-las.

    Adorei o blog!!

    Bebel.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo11.5.13

    Estou completamente apaixonada pelo Blog , pelo tema abordado .....como você se expressa .
    Amei tudo aki .
    Atenciosamente !
    Sabrina Andrade

    ResponderExcluir
  5. Anônimo21.5.13

    Maravilhoso seu blog,esta de parabens,sou nova no meio e aqui venho buscar mais informações.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo30.5.13

    Gosto de relações BDSM. Mas é complicado lidar com isso, muito gente diz gostar ou diz ser e na verdade e mera curiosidade.
    Tenho uma relação estável, mas conseguimos atingir um ponto crucial em nossa relação aonde não deixamos nossa vida baunilha atrapalhar.
    Temos carinho um pelo outro, respeitamos nossa individualidade, aprendemos a lidar com as dificuldades e acima de tudo amamos brincar.
    Nos identificamos é como se ele pudesse ler meus pensamentos, ele identifica as necessidades do meu corpo e digo mais ele conhece minha alma melhor do que eu.

    ResponderExcluir
  7. Ja brinquei tanto com meu companheiro, mas nunca chegamos a algo tipo bdsm, hj estou com meu marido e raramente mudamos papai e mamae

    ResponderExcluir
  8. Anônimo17.6.13

    Por favor, estou pela primeira vez para me encontar com um homem que se diz...um dominador...e normal ele querer mostrar meus seios na rua? ...e normal ele me dar uma surra e mandar eu colocar um biquini para ir a praia, logo depois dessa surra na bunda ?....e normal ele querer me xingar em uma mesa de restaurante na frente do garçom ?.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo21.8.13

      Não isso não é normal, isso não é um mestre de verdade...

      Excluir
    2. A princípio acho que é um "Sem noção" que eu descerevo neste post:

      http://www.gladiusbdsm.com/2012/08/apresentando-os-sem-nocao-no-bdsm.html

      Mas por outro lado, se o que ele quer de alguma forma completa uma parceira "sem noção" de forma que essa ação toda ocorra de forma consensual, é algo válido... não sei se é BDSM... não sei se está dentro do âmbito da sanidade... mas é válido.

      Excluir
  9. Estou escantada por tudo que você escreve...me apaixonei...você e encantador...

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde!!!!
    Existe diferença entre a relação sadomasoquista e a de dominação e submissão? Não sei se já foi feita essa pergunta,dês de já eu agradeço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pergunta anotada.

      Mas no básico, uma relação sadomasoquista seria uma relação onde uma pessoa sádica (que gosta de provocar dor) interage com uma pessoa masoquista (que gosta da dor recebida) e a relação de Dominação e submissão é aquela onde interagem Dominantes e submissos.

      Parece simples a princípio, mas coloquei o "seria" na descrição da relação sadomasoquista pelo simples fato que em sua raiz, é uma relação impossível de acontecer.

      Eu explico. Sádicos puros gostam de provocar dor e se a dor que ele provoca causa prazer no seu parceiro, ele de fato não está fazendo nada mais do que um tipo pitoresco de carinho.

      Masoquistas puros gostam da dor e ponto e tanto faz quem ou o que provoca esta dor, os tornando seres independentes e manipuladores.

      Por isso, em minha opinião, tanto o Sadismo quanto o masoquismo, quando na sua forma pura, são universos independentes e não complementares.

      Sádicos precisam de causar dor e quando interagem com masoquistas de verdade, eles terminam levando o masoquista a níveis muito acima do tolerável (já vi acontecer)... e os masoquistas, precisam apenas de instrumentos que lhes causem dor.

      Excluir
  11. Bom dia, sou uma submissa, e tenho Senhor, e gostaria de esclarecer uma duvida. Uma amiga muito querida gostaria de saber o que é exatamente ser protegida por um Senhor que não é seu dono, e não achei em lugar algum (lugar serio) uma resposta para ajudar a ela, até pq acho que ela pensa em pedir ao meu Senhor para ser o protetor dela. Poderia me ajudar ?
    O que seria proteger uma submissa que não é sua submissa?
    Grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pergunta anotada.

      O Status de protegida ao meu ver não tem um significado específico. Ele pode significar muitas coisas. A princípio é como se fosse uma maneira de se chegar ao meio pelas mãos de alguém, mostrando que a pessoa “protegida” não é para o protetor uma amizade qualquer.

      Uma outra visão é que a pessoa “protegida” está tem na figura do seu “protetor” de fato um mentor, que é o indivíduo que se propõe a ensinar sem nenhum tipo de interação.

      Qualquer outra explicação seria dar nomes a uma coisa que já tem nome.

      Excluir
  12. Anônimo11.8.13

    O que é ser protegida por um Senhor sem que ele seja seu dono ?
    Agradeço, pois não encontrei essa resposta em nenhum outro lugar .

    ResponderExcluir
  13. Anônimo11.9.13

    Como posso ter certeza se me enquadro como submissa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está eu respondi aqui:

      http://www.gladiusbdsm.com/2007/03/como-eu-sei-se-tenho-perfil-para-ser.html

      Excluir
  14. Anônimo13.9.13

    Me sinto uma submissa, como faço pra ter certeza?
    E se for confirmado, como faço pra encontrar meu Dominador?
    Me sinto confusa.
    VC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui eu falei sobre o fato de ser (ou não ser) submissa...

      http://www.gladiusbdsm.com/2007/03/como-eu-sei-se-tenho-perfil-para-ser.html

      Agora, quanto a como encontrar o seu Dominador, essa é uma pergunta de um milhão de dólares... ela é mais profunda do que isso... como fazemos para encontrar um bom amigo, sócio ou parceiro de vida?

      Cartas para a redação.

      Excluir
  15. Gostaria de um contato imediato de 18º grau

    ResponderExcluir
  16. Seria muitíssimo grata se conseguisse manter um contato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazer contato comigo.. me conhecer... se aproximar... não é algo difícil.

      Ficar... já é outra história.

      Quer se aproximar, uma boa maneira é pelo meu perfil no Face Book:

      www.facebook.com/mastergladiusmaximus

      Excluir
  17. Anônimo29.10.13

    O que vou dizer?...sinto uma vontade e curiosidadeem ser uma"sub"tenho essa natureza nao esplorada. Confesso ter um pouco de receio e medo, mas o meu medo anda bem juntinho do meu prazer.Sou casada,mas meu marido n e um "dom" e eu realmente gostaria de conhecer o estilo BDSM sera q o sr.pode me ajudar? Há chats ou grupos aki em SP? Desde ja obrigada...THAMIRESJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto a questão do parceiro, escrevi aqui:

      http://www.gladiusbdsm.com/2011/02/relacoes-bdsm-fabricando-o-parceiro.html

      Agora, sobre conhecer mais sobre BDSM, eu recomendo que estude, e crie um perfil no www.fetlife.com, que é um site de relacionamento voltado para o fetiche e outros universos superiores.

      No mais, converse com pessoas e use sempre o bom senso.

      Excluir
  18. Boa tarde, Senhor Gladius
    Estive passeando pelo seu blog e sinceramente dar os parabéns é pouco, mas posso dizer que sou uma sub iniciante e sem nenhuma experiência, mas cada parte do que eu li parecia que estava sendo falada para mim, vi os comentários sobre iniciante e eu achava que só eu estava vivendo aquilo.
    O BDSM pra mim que sou casada com baunilha é um mundo totalmente tentador, mas nossas escolhas dependem somente de nós, saber o que realmente se quer é o principio para tudo, BDSM não é uma brincadeira apenas, existe sentimento em quem vive no meio e não se brinca com sentimentos... eu tenho muito que aprender estou apenas engatinhando... Seu blog é fantastico, Senhor... Beijos
    Serenna

    ResponderExcluir
  19. Embora eu sendo uma sub iniciante e inesperiente, pois nunca vivenciei o BDSM na vida real, ao ler seu blog
    descobri que eu amo a submissão mas detesto a dor, quando tive conhecimento do que era o BDSM fiquei
    horrorizada, achando um absurdo, com o passar do tempo fui entendendo um pouco mais e começei a tomar gosto
    pelo conhecimento, mas estou apenas engatinhando, não sei de nada, mas posso afirmar que seu blog está me
    ajudando muito e tirando dúvidas que nem eu mesma sabia que tinha... Parabéns pelo seu trabalho aqui, Senhor.
    Ganhaste meu carinho e minha admiração, pode não ser de grande valia mas amei ter conhecido o Senhor e foi graças a isso que não desisti da submissão.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me da uma satisfação enorme quando vejo que de fato faço uma diferença positiva na vida das pessoas.

      Menina... você não tem nada a agradecer. O prazer sempre é todo nosso.

      Excluir
  20. Anônimo2.12.13

    desde muito jovem percebi q busco algo diferente nos meus parceiros, e descobri que nao consigo encontrar aquilo q busco pq é muito especial. hoje sou casada tenho um otimo marido mas ainda falta aquele detalhe. ja conversei com ele mas acho que eu nao consigo explicar o que realmente eu quero, pq toda vez que surge o assunto, ele pede para que eu pense no assunto ou entao desconversa. eu sei que sou ligada no BDSM e realmente adoro ler sobre gostaria muito de entrar neste mundo, mas nao sei mais o que fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estude o assunto BDSM profundamente, da mesma maneira que faria se estivesse para se mudar para um país com costumes e valores completamente diferentes dos seus.

      Faça algumas visitas e se mude apenas quando se sentir segura para isso.

      Quanto a questão do seu marido, escrevi sobre isto no post:

      http://www.gladiusbdsm.com/2011/02/relacoes-bdsm-fabricando-o-parceiro.html

      GLADIUS MAXIMUS

      Excluir
  21. Vc escreve muito bem e descreve a prática com muita seriedade e respeito, o que eu acredito ser uma relação, independente dos seus gostos e preferências. Li seu face e gostaria de saber quando e como posso participar destas festas? Tenho muita curiosidade com o tema e gostaria de saber mais sobre isso. Percebi que não há postagens há mais de 3 meses. Vc anuncia estes acontecimentos em outros meios virtuais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz e envaidecido pelos elogios. Quanto a questão das festas, ainda não tenho planos de divulgar eventos de terceiros... mas a ideia não não é ruim. Sobre a sua curiosidade, leia as minhas respostas a questões similares a suas de pessoas querendo conhecer BDSM. E quanto ao meu afastamento, foi apenas um período de introspecção... mas já passou.

      Excluir
    2. Introspecção faz parte, dai a sua capacidade de se expressar tão bem. Leva a reflexão, que em relação a vc, o faz ser brilhante nas suas percepções, o que reflete nas suas postagens que dá gosto de ler. Vou repetir o que li hj em várias postagens: vc é um homem fascinante, como pessoa, antes de tudo. Levar a sua sabedoria, cumplicidade e "humildade" diante dos fatos é esclarecedor e um dom (tendo portanto um sentido dúbio da palavra). Seu blog deveria ser uma cartilha para os que dizem ser dominadores - há grandes equívocos nesta prática, o que vc chama de 'os sem noção' por isso, apesar de ter uma grande vontade, me deparo com perfeitos imbecis, que confundem a prática com desrespeito. Realmente dá vontade de lhe conhecer, nem que seja para um café, um bom papo e deparar com este olhar enigmático. Um homem inteligente faz a diferença, em todos os sentidos. Obrigada pela sua resposta. Bjs

      Excluir
  22. Anônimo20.12.13

    Você simplesmente mexe com todo o meu psicologico.

    ResponderExcluir
  23. Anônimo20.12.13

    Vc tem contato ou algum grupo via whatsaap?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho whatsapp... mas apenas para quem já conquistou a minha confiança para chegar muito perto.

      Excluir
  24. voce e simplesmente magnifico procuro alguem assim mas e tao dificil

    ResponderExcluir
  25. Anônimo5.1.14

    Li em um dos seus posts que se referia a " Sabem onde pegar...''. Esse é o problema, poucos homens sabem.

    DM.

    ResponderExcluir
  26. Anônimo1.2.14

    Procurei sobre o tema na internet e achei seu blog. Admiro muito vc, e devo dizer que adorei tudo que vc escreveu.

    ResponderExcluir
  27. Anônimo12.2.14

    Boa noite senhor Gladius,
    Decidi a pouco tempo conhecer um pouco mais sobre o BDSM e encontrei o seu blog, confesso que estou encantada e aliviada...
    Percebo a cada dia que passa como amo a submissão, como gostaria de agradar e servir um dono, adoraria conhecer onde termina a "dor" e começa o prazer...
    Tenho um casamento baunilha, estou conversando bastante com o meu marido sobre o Universo BDSM, mas depois de ler sua publicação sobre "fabricando parceiros" começo a me preocupar...
    Percebi que não é tão fácil ser um Dom; o que me deixa muito frustrada... Como reprimir este desejo, não é mesmo?
    Disse que me senti aliviada ao encontra-lo, senhor, porque depois de "rodar" por alguns sites, me senti meio perdida e insegura por ter encontrado Dom ou pseudos Dom que me deixaram um tanto quanto "assustada".
    Lendo o seu blog aprendo um pouco mais a cada dia (muito obrigada), consigo me imaginar em cada cena... é uma delícia, se me permite dizer...
    Muito obrigada por me ajudar neste Universo maravilhoso
    Aguardo ansiosamente novas postagens
    Thatasub

    ResponderExcluir
  28. Anônimo21.3.14

    Bem vejo que tem muitas mulheres casadas procurando um jeito de expressar sua sexualidade recém-explorada... eu me encaixo muito bem nesse encaixe, sou casada tenho 25 anos e fiquei praticamente 1 ano lendo, vendo filmes, lendo sites e comecei a ir em bates papos e conheci mto dom, psedos doms, doms legais demais, e o que resolvi me relacionar. Confesso que pra quem nunca fez absolutamente nada, tudo é muito bom, logo fiquei bem animada, logo marcamos uma sessão ás pressas, bem... a sessão em si foi muito boa, com direito a muitas coisas, só não gostei na hora que ele resolveu tirar fotos de mim, o repreendi e ele logo apagou... tirando isso foi muito bom. Ele teve que viajar pra trabalho logo depois e não pode durante 1 semana falar comigo, por algum motivo que não sabia o que era... bem, fiquei bem marcada e bem roxa... o que aqui em minha casa foi um problema imenso, porque tive que mentir que eu cai, e o dom tinha dito que foi bem leve, eu adorei toda as apalmadas, chicotadas e etc... mas fiquei me imaginando ter que falar o tempo inteiro aqui em casa sobre as marcas, e eu li que realmente a mulher casada submissa, e seu dom não é seu marido, não é uma submissa completa. Ela não se entrega, é um faz de conta, que o dom não consegue fiscalizar e nem opinar em sua vida, o que é um problema. Li muitas coisas que me convenceram que eu como casada não dá pra levar uma relação bdsm fora do casamento. Quando o dom voltou, nem falamos nada sobre a sessão nem nada, (ele não gosta muito de conversar) o que é um problema pq nunca tinha feito nada, me senti aflita com todas essas questões e me abri com ele, ele disse ok, se era isso que eu queria e não falou mais comigo...
    Quis ser sensata, pensar nele mesmo, afinal não podia oferecer tudo que eu poderia de verdade, não queria me iludir, e iludi-lo sobre isso, mas agir dessa forma, não sei se eu que sou cabaça demais e ele ta certo ou se ele tinha que se comunicar mais comigo... tenho medo que talvez eu seje uma "alice" mas não cobrei nada dele alem de querer conversar só, nem melosa eu sou, não gosto disso! me irritei e quis ser pratica... sou uma desmiolada?

    (desculpa meus erros de ortografia, escrevi correndo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já pensei assim... que uma pessoa casada não poderia viver uma relação BDSM completa. E o tempo (e o vento) me fez pensar diferente.

      E a mudança foi tanta que me fez atualizar o texto “Pessoas Casadas no BDSM” e também a fazer um novo “Marcas no BDSM”.

      Faz de conta? Não creio. Conheço muitos “faz de conta” de gente que reúne todas as condições para uma vida BDSM verdadeira... e perceber que muitas pessoas vivem a verdade do BDSM dentro de condições absolutamente desfavoráveis me fez ver tudo diferente.


      A verdade da vida BDSM não está na entrega para outro simplesmente e sim numa firmeza de propósito no que tange a se completar na sua natureza dominante ou submissa.

      E se isso não existe na sua relação baunilha, quem sou eu para saber das razões e realidade de cada um? Cada um sabe da sua vida... e sim, existe muitas pessoas fazendo “semnoçãozisses”... mas por outro lado, existem outros tantos que estão presos dentro de determinadas situações e que tem o direito de escolher onde e como se completarem na sua natureza.

      Quanto às marcas e ao que você pode dar, são coisas relativas como relativo é tudo na nossa humanidade. Não tem essa de “pegar leve”... esse irresponsável tem que saber na posição de Dominador que ele se auto intitula que os limites de um parceiro são SAGRADOS.

      Minha tolerância é nula em relação a atitudes desses moleques pseudo dominadores, que com atitudes de moleque podem complicar se não acabar com a vida de um parceiro.

      Se o que você tem a dar ao seu parceiro (e vive versa) não é o bastante, o problema pode estar na escolha do parceiro.

      Não, você não é uma demiolada... conversar é importante... saber quais são as realidades e os limites um do outro é essencial. Encoleirar ou se permitir encoleirar somente depois de conhecer o parceiro profundamente e isso só com tempo e “historia”. Pular essas etapas é sintoma de “pessoas sem noção”.

      Não dever se irritar por querer ser prática, pois a praticidade faz parte da verdade do BDSM, afinal de contas é o seu “couro” que está em risco e colocar todas as cartas na mesa só demonstra que você coloca de maneira correta o bom senso a frente das suas decisões.

      Leia “Pessoas Casadas no BDSM” e “Marcas no BDSM”... neles coloquei tudo o que penso atualmente sobre o assunto.

      Excluir
  29. Anônimo10.4.14

    Olá. Eu queria agradecer o senhor pelo simples fato de ter postado todas essas questões sobre o BDSM, tanto filosóficas como práticas. Eu precisava muito de alguem que me desse esperança de que no Brasil é possivel ter uma relação séria no mundo dos dominadores e submissos, e o senhor fez isso. Eu fui exposta a esse mundo por uma perspectiva norte americana ( primeiramente por fanfictions e depois por uma pesquisa em sites americanos ) e percebi que as dinâmicas seriam diferentes em um país e em outro. E eu temia muito que no Brasil, por ser um país com muita violência doméstica e maus tratos a mulher, o BDSM seria impossível. Eu não estou ligando diretamente violência e abusos a BDSM, mas é verdade que há muitos homens abusivos nesse país que tirariam vantagem da minha submissão. Além do mais, há o preconceito da sociedade que não é tão bem informada, a maioria sendo religiosa a ponto de ignorar e punir o que não é dito "normal". E por isso eu agradeço muito e espero que o senhor continue expondo seus pensamentos sobre esse universo que nos interessa. Eu queria saber, no entanto, se é possível contactar o senhor com o propósito de lhe fazer perguntas sobre esse mundo, utilizando o facebook ou seu email talvez? Me parece muito invasivo se eu lhe mandar um email sem perguntar antes, entende? Obrigada por tudo. ( Só me mantenho anônima por não ter nenhuma conta dessas, mas posso me "chamar" de nat.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por perceber que o que escrevo realmente faz uma diferença positiva na vida de algumas pessoas. Isto é uma das coisas que me mantém firme no propósito de continuar neste processo.

      Para falar comigo diretamente existem várias formas, entre elas, o Messenger do meu Facebook

      https://www.facebook.com/mastergladiusmaximus

      do meu perfil no www.fetlife.com

      https://fetlife.com/users/11298

      ou pelo Email de contato do Blog

      diariodeumdominador@gmail.com

      Fique a vontade para se aproximar.

      Excluir
  30. Muito legal o blog, tira várias ideologias equivocadas e tal. É difícil verbalizar sobre isso por falta de pessoas(muitas vezes), receio, segurança ou até mesmo por timidez. Tenho medo de falar ou me aprofundar pelo fato da ser nova e inexperiente, sou ciente que muitos extrapolam os limites de segurança etc. Então agradeço muito pelas dúvidas tiradas, está de parabéns!

    ResponderExcluir
  31. O seu blog é bem explicativo, atrai pessoas, que como eu, sentem curiosidade por esse Universo. Vejo o modo como tira duvidas de iniciantes com facilidade, alguma vez já se questionou se o senhor teria potencial ( e vontade, obviamente) para ser um Mestre e guiar pessoas em seus primeiros passos no BDSM?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em algum momento todos fomos iniciantes em alguma coisa e contamos com algum mentor para ajudar na nossa trajetória.

      Faço isso com as pessoas que me interessam como parceiras e com as que conquistam a minha amizade e respeito.

      Para os que não se enquadram em nenhum destes grupos citados, desde 2010 disponibilizei parte do meu tempo profissional para consultoria, palestras e treinamento.

      E de uma forma mais ampla e global colaboro com este Blog, colocando aqui a minha maneira de ver o Universo BDSM e também respostas às melhores perguntas que recebo.

      Sempre fiz isso e acho que guiar pessoas em seus primeiros passos é obrigação dos mais experientes (seja lá de qual for o universo), transmitindo sua vivência para os iniciantes no sentido de facilitar o caminho deles em seu começo de estrada.

      GLADIUS MAXIMUS.

      Excluir
    2. Anônimo9.6.14

      gostaria de saber se para entrar neste tipo alternativo de vida vc teve que sacrificra alguma coisa?

      Excluir
    3. Não se sacrifica nada, pois é uma mudança. Continuo pai, filho, profissional e amigo. Não preciso abrir mão de nada para viver BDSM.

      A única mudança é que o lugar das relações típicas do mundo baunilha, como namoro, noivado e casamento eu vivo relações de Dominador/dominado e Possuidor/posse.

      Excluir
  32. Anônimo9.6.14

    adorei o blog...
    mas sera que existem dons para este estilo de vida diferente?
    gostaria de me aprofundar mais no assunto pesquiso bastante e nada chamou tanto a minha atençao como o seu blog, gostaria de conhecer um dominador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que qualquer um pode "brincar" disso, mas para ter como estilo de vida a pessoa tem que ter nascido para isso.

      Quer conhecer um Dominador? Prazer Gladius.

      Quer conhecer outro? Aí é só começar a circular pelo meio BDSM.

      Mas antes, cheque as minhas dicas para iniciantes, pois Dominadores de verdade são criaturas raras de se encontrar.

      Excluir
  33. Sub Alyssa28.6.14

    Caro mestre GLADIUS,
    Se me permite a palavra, gostaria de dizer que seu blog muito me agradou. Há cinco anos pesquiso e estudo o BDSM, tendo um pouco de prática. Me identifiquei muito com seus textos, principalmente no que você fala sobre as salas de bate papo. Gostaria de manter contato com o senhor, se assim desejar e permitir, pois gosto de conversar com pessoas e trocar conhecimentos. Encaminharei um email e se o senhor se interessar, será um prazer receber sua resposta. Espero que tenhas muito sucesso com o blog e que continue compartilhando sabedorias do mundo BDSM.

    Grata por sua atenção,
    Sub Alyssa

    ResponderExcluir
  34. Anônimo17.10.14

    Nossa amei o Blog estou totalmente encantada e atraída por esse mundo. O pouco que conheci e vivi me mostrou que nunca vou saber o meu limite sem tentar. Hoje sou casada meu marido sabe da minha vontade não acha ruim e não e contra mais não aceita participar. hj do somos casados a alguns anos praticamos o swing e hoje eu procuro um Dom que me aceite do meu jeito, casada e praticante do Sw. Sendo que irei servi-lo respeita lo e aprender e cuidar do meu Dom como um diamante. Aprendi que temos que ir atrás nos objetivos mesmo que eles não façam sentido para os outros o importante e fazer a nós mesmo. obs: Nunca imaginei chegar a um orgasmos com uma ordem e um toque sem estar em meio a uma relação sem palavras para descrever oque sinto em uma seção.


    Att: lover desire

    ResponderExcluir
  35. Anônimo6.2.15

    Nossa e incrivel esse universo se coisa novas tao a minha cara pena q meu namorado seja um chatinho e cheio de pudor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito chato mesmo quando vemos um belo parque de diversões e a pessoa com quem estamos não é dada a passeios de montanha russa.

      Já escrevi sobre isso aqui: http://www.gladiusbdsm.com/2011/02/relacoes-bdsm-fabricando-o-parceiro.html

      Eu jamais deixaria de andar na montanha russa por causa de uma pessoinha que só gosta de andar de carrocel. Então, recomendo que, como eu, procure se cercar de pessoas que tenham gostos similares aos seus, afinal de contas, as melhores relações são formadas pelas pessoas que tem mais coisas em comum.

      Excluir
  36. Anônimo17.5.15

    Interessante, instigante e esclarecedor o seu blog. Adorei. Aqui me encontro. Sendo que moro em uma cidade pequena. E não encontro pessoas com interesses em comum, nem mesmo para conversar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sua situação não é muito boa por morar longe de algum grande centro, mas já foi pior, antes quando não existiam salas de bate papo temáticas ou mesmo a internet e as suas redes sociais.

      Mas vou te dizer algo que não sei se vai te animar ou desanimar. Mas a dificuldade de se encontrar gente séria para conversar é grande na internet de hoje em dia e até mesmo nos grandes centros.

      Existe uma crise de inteligência e de firmeza de propósito. O que recomendo é que tenha paciência e que escolha muito bem com quem vai conversar. Muitos ratos em pele de lobos... muita gente vazia interpretando personagens bem elaborados.

      Sua dificuldade não é muito diferente da minha. Só nos resta seguir em frente e ter esperança.

      Excluir
  37. Anônimo26.5.15

    Gostei muitíssimo do assunto e do modo como escreves. Tenho algumas dúvidas, mas a principal é:
    Quais atividades realiza e as funções que têm um submisso?
    Isso, é claro, sem contar a entrega total ao Dominador(a).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa pergunta não tem como ser respondida de forma minuciosa, pois o que vai acontecer dentro de uma relação depende diretamente de quem compõe essa relação.

      O poder do Dominante é definido pela pessoa que o serve e se submete a ele, logo duas coisas podem acontecer:

      1. O submisso é, e faz o que o seu Dominante define, se completando e satisfazendo com isso.

      2. Se isso é pouco ou vai além da tolerância de quem se submete, este escolhe entre dar continuidade a relação ou retirar o poder deste, buscando outro que venha a merecer este poder para suprir todas as suas necessidades.

      Simples assim.

      GLADIUS





      Excluir
  38. Anônimo2.7.15

    OI maravilhoso o seu blog, estou extasiada com tantas informaçoes, no meu caso é o contrario do q estou lendo por aki, meu namorado confessou q é sub, e esta m apresentando esse maravilhoso mundo, tem algum site q possa recomendar p/ eu melhorar como DOMME?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida... obrigado pelo elogio e quanto ao seu caso em específico, tenho a dizer que a dificuldade do que busca é diretamente proporcional ao tanto do que quer viver isso.

      Se quer apenas aquecer a relação, basta apenas que estude um pouco e veja a alguns videos. Dessa forma, você pega fácil como uma Domme se comporta dar muito prazer a ambos.

      Agora, se a relação que ele busca é de possuidor/posse, só tenho a te dizer que a estrada a dominação e liderança é dura e sem fim, ou seja, uma busca constante pelo aperfeiçoamento e pela evolução.

      Em resumo, comece pelo começo e se você realmente se completar nessa posição de dominante, tudo apenas vai fluir.

      GLADIUS

      Excluir
  39. larissamayarra@Gmail.com21.8.15

    Boa noite Senhor,parabéns pelo blog,explícito e totalmente verdadeiro,vejo muitas comparações e comentários de curiosos depois q foi lançado a febre dos 50 tons de cinza,vejo q as pessoas estão procurando um Gray no BDSM,e sinceramente está cada dia mãos difícil encontrar pessoas do meio com intenções verdadeiras q sabem o q querem.Virou uma modinha e vejo supostos "Dons" e "subs" somente se envolvendo no meio Pq estão cansados e entediados com seus casamentos ou a procura de sexo fácil.
    Estão esquecendo do q é o verdadeiro BDSM e o q significa.
    Mas sou uma grande fã...

    ResponderExcluir
  40. Parabéns por seus escritos.

    ResponderExcluir
  41. Maravilhoso Galudius, ganhou um leitor e divulgador!

    Aproveito para divulgar meu blog de contos eróticos:

    http://contoseroticoshomemcomum.blogspot.com

    ResponderExcluir
  42. Anônimo27.4.16

    Boa noite Sr...!!!! Por gentileza, procuro publicações que sejam mais técnicas que ficcionistas sobre o SM...... Sobre, basicamente, DOMINAÇÃO...!!! Sobre os pormenores e a psicologia da DOMINAÇÃO. TEMOS ALGUMA PUBLICAÇÃO NESSE SENTIDO....???? Atenciosamente, ALGOZ MOR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente o que mais sobra no Brasil é falta de material assim.

      Quanto a questão de técnicas e procedimentos, recomento que a pesquisa por vídeos sobre o assunto vai ser a mais produtiva nos resultados. Sites estrangeiros como Pornohub, Xhamster e Xvideos tem material em abundância. Sobre técnicas mais leves, o Youtube tem algum material.

      Sobre Dominação em específico, simplesmente desconheço. Tanto que foi um dos motivos de ter começado com o Blog. A falta de material de referência e de estilos compatíveis com a minha personalidade me levaram a desenvolver um estilo próprio de Dominação e o Blog serviu para colocar a público para julgamento essa minha filosofia.

      Nos meus posts, tento colocar em detalhes todos os aspectos da Dominação, principalmente os psicológicos, dado que a Dominação por si só é puramente psicológica. O que faço é tentar transmitir como um Dominador pensa. Acontece que só posso falar por mim, pois os Dominadores, além de criaturas raras, são todos diferentes entre si.

      No mais, o que resta é ler tudo o que puder sobre o assunto e julgar de forma pessoal todos os conteúdos e decidir o que serve e o que não serve para você.

      GLADIUS MAXIMUS

      Excluir
  43. Cheguei ao seu blog numa busca despretensiosa pela internet, uma noite fria de junho...
    Muito bem, acessei e fiquei encantada. Penso que não sou a primeira a elogiar, mas não poderia deixar de fazê-lo, até porque atualmente encontrar textos bem escritos e coerentes já é algo a ser comemorado.
    Obrigada!
    Respeitosamente,
    Annallu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os melhores encontros que tive em minha vida aconteceram por acaso. Coisas que sempre me fazem tender a crer que az vezes o universo conspira a favor.

      Me agrada muito quando vejo comentários como este, pois me dão forças para seguir em frente.

      Nada a agradecer... eu que agradeço ao universo por me proporcionar esse tipo de alegria.

      Excluir
    2. Uma honra a minha poder ler e sempre descobrir mais sobre o caminho que resolvi trilhar.
      Obrigada Sr.
      Annallu

      Excluir
  44. Adoro ser submissa e gosto de alguém que é um excelente dominador. O que posso fazer para ele tomar gosto pela arte?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que disse, essa pessoa que você gosta tem, a seus olhos, potencial para ser um excelente Dominador, dado que se já o fosse, não estaria ainda na etapa do "tomar gosto pela arte".

      Este texto pode te ajudar nisso:

      http://www.gladiusbdsm.com/2011/02/relacoes-bdsm-fabricando-o-parceiro.html

      Mas em resumo e principalmente no caso dos Dominantes, não existe maneira de você transforma-lo em um Dom e muito menos no "seu" Dom.

      No máximo, o que pode fazer é apresentar as suas necessidade e desejos para ele, junto com o universo BDSM.

      A escolha é da pessoa. Você pode mostrar o caminho, mas ele é quem deve decidir percorrê-lo.

      Excluir
  45. É possível que uma submissa que fala pouco possa ter uma relação D/S no BDSM?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já vi gente descrevendo características pessoais das mais variadas como limites ou no mínimo, coisas que tornariam suas relações complicadas. Entre elas, deficiências físicas, incluindo a visual, indo até o caso de uma pessoa cardíaca. Além de limites como religião, distância e condições financeiras. Agora uma “submissa que fala pouco” foi a primeira vez. De fato, não vejo isso como um limite e sim, como uma característica estritamente pessoal como tantas outras. E da mesma forma que ocorre na questão dos limites, pessoas com certas peculiaridades de perfil só precisam encontrar parceiros alinhados e compatíveis. Pessoalmente acho que teria mais problemas com uma submissa que fala demais.

      Excluir
  46. Boa noite senhor GLADIUS!
    Tudo bem?

    Entrei para o mundo bdsm à um ano.... Tive um dominador experiente, mas que não deu muito certo. Aliás, já entrei no bdsm tendo um dominador e por minha falta de entendimento do verdadeiro significado, não deu certo....
    Atualmente tenho um Dom. Começamos em um relacionamento baunilha e ao perceber o poder que ele tinha sobre a minha pessoa, sugeri o BDSM para enriquecer nosso relacionamento, até porque, bdsm faz parte de mim agora. A questão é que ele tem muito potencial para se tornar um bom dominador, mas a falta de experiência acaba me deixando insegura. Ele quer muito evoluir e por isso precisamos de ajuda.
    Estou a procura de um grupo de WhatsApp sério, porque acredito que nos ajudará bastante. O senhor saberia de algum grupo seguro para nós adicionar?

    Desculpe o incomodo e desde já agradeço muito.

    Ah!!! Sempre leio o blog e também sigo o senhor no YouTube.

    Boa noite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grupos de BDSM existem aos cachos por aí, como de qualquer outro assunto ou interesse. Agora, que eu possa recomendar, só um... o meu.
      É só acessar o link https://chat.whatsapp.com/3UgwjS3xlpJCRHjXDgQYCR, que já entra direto no grupo.
      É um grupo foi criado par a interação direta comigo durante o meu programa de rádio web e acabou se transformando numa coisa maior, que vai na contramão de outros, se caracterizando pela informalidade e pela qualidade das pessoas que estou agrupando a minha volta. Enfim, é como se fosse uma extensão da minha casa. Este link é aberto a todos que queiram chegar um pouco mais perto e papear sobre BDSM

      Excluir