Aproximação 2

Interessante perspectiva auto-pessoal!  De alguns poucos anos que frequento e pratico o BDSM, sempre vi o Senhor como um Alguém totalmente seletivo, como dito, e perspicaz. Sem dar a impressão de 'jogar confete'... Sempre tive vontade e curiosidade de ver cenas e/ou palestras do Senhor em eventos, mas nunca de fato, me coloquei de prontidão para ir, por também achar o Senhor intrigante e algo além de qualquer referência que eu tenha tido contato. Enfim, a vontade e a curiosidade até o momento não foram maiores que o 'merecimento', por assim dizer, de conhecê-lo.

Sou seletivo... mas não sou inalcançável.


Qualquer um que queira me conhecer vai acabar conseguindo.

Numa aproximação educada e respeitosa em qualquer evento que eu venha a comparecer, num café marcado ou até numa simples abordagem pelo Email ou messenger do Facebook, quem chegar, vai ser muito bem recebido.

Gosto muito de conhecer gente nova... Gosto muito de um bom papo (principalmente sobre BDSM).

Então, se quer me conhecer, é só chegar.

A parte fácil é a de se aproximar.

Não sou apenas seletivo. Gosto de pessoas por perto... Mas não muito perto.

Tenho certo problema em me relacionar afetivamente. Tenho amigos... Poucos... Com mais de trinta anos de amizade... Que vejo a cada dois ou três meses, alguns com intervalo de anos.

Diariamente, apenas minha mãe e o meu filho. De resto, apenas oportunamente, quando precisam de mim.

Mais do que da solidão, gosto muito da minha própria companhia. Então, a verdade é que sobra pouco espaço para seres humanos a minha volta.

E mais, essa coisa de querer ficar perto, tem que ter um motivo. Seres humanos nunca fazem nada sem um bom estímulo, uma boa razão. E se agrupam invariavelmente, por terem interesses comuns.

Isso, em especial, faz com que pessoas dos mais variados tipos queiram se manter por perto, já que afinidades dentro de um universo específico da sexualidade são algo que de fato agrupa pessoas. E a razão é muito simples: quando gostamos de coisas que são muito diferentes do que o de toda uma maioria, a tendência é que busquemos outros com os mesmos interesses, pois isso traz uma sensação de normalidade.

Outras pessoas chegam com o objetivo de querer mais do que a amizade... Estes... Senhor... merecem perdão, pois não sabem o que fazem.


A parte difícil é ficar.

O "ficar" por perto, envolve a conquista da minha amizade e assim como reputação, confiança e o respeito, a amizade é algo que se constrói com tempo, atitudes e principalmente com ideias correspondendo aos fatos.

A maioria retumbante de quem se aproxima não consegue ficar por vários motivos. Não ter a consistência ou valor necessários para agregar e manter a minha atenção são os mais comuns, mas o principal é a falta de paciência no processo complexo que é a construção de uma amizade.

Nesse ponto, assim como vem, se vão.

Alguns poucos perseveram e conseguem um lugar "por perto". Pessoas especiais, que cuido com carinho e a quem me mantenho "por perto".

E para quem quer ir além, o filtro de passar pela conquista da amizade (e da confiança e do respeito) é bem eficiente, no que tange peneirar da massa que se aproxima pessoas realmente especiais e de valor.

Pessoas especiais, que tem a firmeza de propósito de viver BDSM e, principalmente, de me servir, vindo a fazer parte do meu "patrimônio", com certeza terão a minha atenção para mostrar a que vieram.


A partir daí, é fluxo. 


Não existe nenhuma garantia de que vou colher esta flor bem próxima, pois é nesse exato momento que deixo o instinto assumir.

Sou feito de três partes. Ordem, caos e coração. Max, Gladius e JM. O diplomata, o guerreiro e o pai. Conquistando os primeiros dois, a interação BDSM é garantida.

Ao conquistar o terceiro, a posse e o Elo BDSM acontecem.

GLADIUS MAXIMUS

Postagem gerada a partir de comentário no postagem "Preferências - Como o Sr escolhe suas submissas?"




► Aproximação - Como se aproximar de mim 2





8 comentários:

  1. Anônimo28.2.16

    rsrsrsrsrsrsr

    ResponderExcluir
  2. Sua vizinha28.2.16

    Esse post entrou na lista dos meus "dez mais". Como é bom poder conhecer um pouco melhor esse escritor q admiro tanto. E q maneira clara de se expressar...
    Tb estou amando sua atividade mais frequente no blog. Precisamos de vc assim...
    :)

    ResponderExcluir
  3. Anônimo5.3.16

    Senhor,O acompanho há bastante tempo, e sempre me questionei sobre o fato do Senhor ter problemas com relacionamentos,e com a proximidade das pessoas.Como explica isso? É algum trauma,fobia?Ou apenas insegurança?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é trauma e muito menos insegurança... alias imaginando aqui como seria um Dominador com problemas de insegurança (Um Christian Grey talvez).

      A resposta é bem simples e se refere a um problema que assola a humanidade desde sempre... a dificuldade na escolha de com quem vamos nos relacionar.

      Somando isso ao fato de que este mundo está cheio de gente vazia e que os meus relacionamentos afetivos se concentram em uma área bem específica de um grande todo, a questão dos problemas se limita à apenas um caso simples de "oferta e procura".

      Existem poucas pessoas que reúnam qualidade mínima com alinhamento afetivo para me alimentar.

      Ainda tem o fato de que com a idade, estou ficando mais seletivo (e ranzinza) aí a coisa vai se complicando.

      Mas podia ser pior. No lugar do "poucas pessoas" poderia ser um "nenhuma pessoa".

      A parte boa que volta e meia aparecem na minha vida algumas pessoas com potencial suficiente para que eu permita aproximação e dentre estas, desponta uma joia que me faz manter a esperança no ser humano.

      Ma no fim vale o dito popular: "antes só do que mal acompanhado".

      Excluir
  4. Amei texto muito te admiro muito por tudoque leio na sua pagina

    ResponderExcluir
  5. O ser humano é mesmo bem complexo e apreender sua riqueza interior é mesmo tentador! Por isso que as relações humanas me fascinam!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo17.1.17

    Boa noite!
    Encontrei este blog quando pesquisava sobre personalidade dominadora. Obviamente, já ouvi falar em BDSM, mas não é minha praia, sou suave e livre como uma Lolita. Realmente li quase todos os posts tentando entender como funciona exatamente não em si, o BDSM mas o espírito dominador. Eu nem ia escrever nada no blog, somente matar minhas curiosidades, até que li este post que me intrigou muito. Eu sei muito bem o que é ter este sentimento de gostar de estar sozinho. Vejo neste mundo uma necessidade muito grande de estar acompanhado e sempre me perguntei o porquê disto. As pessoas aceitam estar acompanhadas em relacionamentos não gratificantes porque não suportam ficar sozinhas. Em meu ver não suportar ficar sozinho é não se suportar, mas é minha mera opinião. Não sou muito velha nem muito nova, estou na flor da idade, vamos se dizer. Por muito tempo tive relacionamentos vazios por não encontrar ninguém que realmente me interessasse. Nunca gostei de sair com várias pessoas ao mesmo tempo, sempre fui muito reservada. Mas em nenhum dos relacionamentos consegui dividir o meu espaço e as pessoas com quem me relacionava sofriam pois percebiam que por mais que eu fosse amável eu não queria um relacionamento sério. Podia estar com um único homem e sair com ele anos sem ter se quer a pretensão de um dia aceitar se que um pedido de namoro. Pois gostava das pessoas, mas não tinha toda aquela a conexão que queria, por mais perfeito para sociedade que aquele homem parecia, para mim, ele não tinha esse valor, pelo menos afetivamente, mas as noites eram boas e os passeios muito agradáveis. Depois de muito sofrimento nos relacionamentos de ambas as partes, pois não sou insensível, sentia a tristeza dos meus parceiros, mas não queria enganá-los ao dizer o que realmente não estava sentindo. Em meu ultimo relacionamento, sofri tanto que resolvi loucamente fazer celibato, não ia mais sair com as pessoas para se quer me satisfazer, esperava encontrar uma conexão. Conheci muitas pessoas interessantes que nossa.... me proporcionariam excelentes encontros... Mas não era bem aquilo e foram anos de celibato... (nem eu acredito nisso, pois tudo para mim era motivo de sexo, estresse, comemoração, tudo... era sexo quase todos os dias, com mesmo parceiro... talvez por isso, esse apego por parte deles...)

    ResponderExcluir
  7. Anônimo17.1.17

    Até que mais recentemente conheci um homem, bem mais velho que eu, não ele não é bonito, a primeira vez que o vi, percebi suas pupilas dilatarem, mas eu nem me importei, era um estranho.... Ele vinha sempre conversar comigo, sempre me agradando de uma forma muito astuta, pois nunca me bajulou diretamente dizendo que sou bonita e aquele blabla... Ele foi eficiente, notava tudo que eu precisava na minha vida e me ajudava, tem uma leitura precisa de mim, não preciso falar nada, ele já sabe, as vezes percebo que quando estou confusa me entende mais do que eu, nunca me forçando a nada me dá as opções e me pergunta o que eu prefiro... Resumidamente era um estranho que me conhecia e cuidava (cuida) de mim intelectualmente e emocionalmente, com uma sabedoria e conhecimentos surpreendentes, é um homem muito culto, não tenho como não admirá-lo por isso. Este homem construiu uma conexão tão forte ao longo dos anos que não sei se quero deixa-lo e o que mais me assusta é que nunca encostei nele. Quando o vejo, dependendo do que conversamos, sinto uma emoção tão intensa que chega a escorrer lágrimas e há uma felicidade intensa. Sinto todas as emoções possíveis quando estou com ele.... embora ele faça de tudo para me agradar, tem uma personalidade dominadora e controladora... quer saber sempre de tudo e quer resolver sempre tudo por mim(quando ele me dá as opções, está de certa forma resolvendo por mim) a não ser que eu o peça para não fazer.... sei que ele faz para me ajudar e agradar mas me preocupa um pouco.... me pergunto todo dia se não é este o homem que eu queria encontrar.... Mas por ele não ter os padrões da sociedade.... sempre me afasto de qlqr relacionamento com ele.... bom ... ninguém é perfeito... o que quero dizer com isso tudo, é que um dia vai encontrar por aí alguém que lhe some emocionalmente (pq ninguém completa ninguém de verdade, creio eu) ou esta pessoa vai lhe encontrar, mas é preciso estar com a sensibilidade e a alma bem abertas e querer de verdade (conhece a lei da atração?).Um espírito equilibrado e sereno atrai as melhoras colheitas do mundo. Ser mais seletivo com o tempo é uma dádiva. Desculpe pelo tamanho do texto.
    Uma ótima jornada de vida para vc!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.