Minhas histórias – Jogo 1

Te ouço no banho.

O som para.

A porta abre...

teu corpo...

envolto na toalha.

Te intercepto enquanto no caminho para o quarto.


Te colo na parede do corredor...

e na ponta dos pés

suspensa pelo meu dedo no seu queixo.

Chego perto...

bem perto...

sem te encostar.

Seu corpo treme...

a toalha cai...

...

Xeque-mate.


GLADIUS MAXIMUS



► Minhas histórias - Jogo 1




Minhas histórias – Jogo 1 Minhas histórias – Jogo 1 Reviewed by GLADIUS MAXIMUS on julho 02, 2011 Rating: 5

21 comentários

  1. ... cheque mate! rsrs adorei

    ResponderExcluir
  2. Anônimo4.7.11

    Imaginando...viajando! Adorei.

    ResponderExcluir
  3. No Jogo 2...terá uma "armadilha"???
    Xeque-mate???
    kkkkkkkkkkkk
    Comento agora do Blog novo


    Lilith

    ResponderExcluir
  4. Admirável o blog do Senhor...

    Meus parabéns por suas opiniões e seus textos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Anônimo23.9.11

    gostei ...em outras palavras ta dominada

    ResponderExcluir
  6. De tirar o fôlego! Adorei!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo15.10.11

    Adoroo sempre estou lendo o seu blog Sir...Bjussssss

    ResponderExcluir
  8. Anônimo9.1.12

    Senhor, venho tentando fazer perguntas mas não consigo da sempre erro, então vim em forma de um comentário mesmo.
    Eu tenho alma de sub, mas so descobri depois de muito pesquisar na internet,confesso que o seu blog é o melhor que ja segui, visitei e me informei, de forma clara consegue sanar minhas dúvidas e ja aprendi muito. Sou uma pessoa totalmente humilde, sou uma aprendiz e considero o Senhor um ótimo Mestre.
    Bom, estou em negociação no momento e gostaria de saber se ja posso me considerar sub do meu Mentor e agir como, ou não...e se não, como devo agir??
    O que mais admiro no Senhor é que vive na sua verdade e isso são poucos que conseguem.
    Beijos
    Nina

    ResponderExcluir
  9. Aline5.10.12

    Senti meu corpo estremecer só de ler Senhor... Adoro sua historias e me imagino em cada uma delas... beijus

    ResponderExcluir
  10. Anônimo9.2.13

    nossa...delícia...você é um excelente dominador psicológico..só com isso,já molhei...nina

    ResponderExcluir
  11. Anônimo19.2.13

    Senhor, eu sou um pouco nova no mundo BSDM. Enfim, sou escrava (meu dono prefere esse termo) há mais ou menos um ano e meio de alguém que já está a muito tempo nesse mundo, mas já provei minha lealdade e serventia muitas vezes, e por um longo período de tempo, ele é bem selvagem e nada compreensivo (comparado a meu mestre, ele não era meu dono, mas ele me ensinou muito do que sei sobre BSDM e fui submissa a ele por algum tempo, mas nós dois sabíamos que não era permanente), e nas poucas vezes que instiguei alguma ideia dele, sofri alguns belos castigos. Agora me vejo numa situação um tanto até que constrangedora, vou ter que me mudar e não tenho escolha, como falar isso com meu dono? Não me importo com nenhum castigo, nada disso, mas, como continuar a relação?

    ResponderExcluir
  12. Anônimo1.3.13

    Como.. pq me sinto assim.. se tenho particularmente tdo , q uma mulher precisaria... e ainda assim n estou completa, desde q me deparei c aquele olhar.. desde aquela noite, q n deixei q fosse alem daquela noite, mas tbm q n consigo esquecer q n kro esquecer, q me fez imensamente completa.. ainda n entendo, talvez nunk entenda mas estou fascinada.. isso seria normal senhor?

    ResponderExcluir
  13. Anônimo20.5.13

    Fiquei totalmente sem fôlego,Senhor.
    Tens o dom da escrita...


    Dani - Rj

    ResponderExcluir
  14. Anônimo4.6.13

    Socorrooo, estou sem folego, sem ar, sem chão!! Me sinto ajoelhada a seus pés esperando a próxima ordem, mestre.

    F

    ResponderExcluir
  15. Acabei de descobrir o blog e ja sou fã, adorei o xeque-mate, é de tirar calcinhas!

    ResponderExcluir
  16. minhas pernas fraquejaram depois desse xeque-mate. Excelente texto.

    ResponderExcluir
  17. Anônimo5.3.16

    Amei o xeque-mate,rs(SL)

    ResponderExcluir
  18. Anônimo19.9.17

    Eu escrevo também e já li muitos exemplos, mas a sua forma de expressar a ideia da sensualidade e da lascívia é única, com um jeito propriamente seu. Admiro isso em quem escreve.

    ResponderExcluir