Dominador: Vinícius de Morais



Acho que exagerei com esse comentário sobre Vinícius de Morais.

Claro que posso estar enganado quanto a isso, até por que como já coloquei em outras oportunidades não sou muito bom em ler pessoas, sou melhor lendo cenários.

Mas numa coisa eu dificilmente erro e é na questão do reconhecimento de pessoas como eu. Uma coisa que percebi ao longo do tempo é que os verdadeiros se reconhecem. Não posso realmente afirmar o que ele era, mas instintivamente eu o reconheço como uma criatura especial.

Na verdade fui tendencioso no comentário puxando a brasa para a minha sardinha no caso do Vinícius. Não sei da vida de alcova dele o suficiente para saber se ele era BDSM ou não. Uma das melhores atuações como Dominador partiu de um amigo que nunca se assumiu Dom e apesar disso já ter um nome, Switcher (ele até já serviu como escravo algumas rainhas) se dizia libertino. Para o mundo baunilha, libertino é uma boa palavra para descrever um adepto BDSM.

Dominador, Switcher, submisso, libertino ou apenas um grande sacana, qualquer que seja o rótulo, sou fã do Vinícius por vários motivos e o maior deles é a capacidade que ele tinha de falar muito com poucas palavras.


GLADIUS MAXIMUS



Nenhum comentário



___________________________

AVISO: Todas as práticas, atividades e comportamentos relacionados ao BDSM devem ser realizados dentro dos limites do SÃO, SEGURO E CONSENSUAL. Para além do S.S.C. e da hierarquia, que são conceitos básicos e fundamentais dentro das relações BDSM, tudo o que eu falo representa apenas a MINHA VISÃO sobre esse universo. E quando falo de dominadores, submissas e relações... vale para todos os gêneros e combinações. O que importa é a posição hierárquica da parte, ou seja, se é dominante ou submissa.
Tecnologia do Blogger.