ATENDIMENTO VIA SKYPE

27.1.10

Minhas Histórias - As Primeiras

A jovem prostituta

Minha primeira experiência sexual foi muito interessante. Como de hábito em minha época, fui iniciado sexualmente com uma jovem prostituta patrocinada por um dos meus tios. Tinha 13 anos, trabalhava como auxiliar de escritório para esse meu tio.

Num determinado dia, ele me mandou a sala dele buscar uns documentos e quando entrei no escritório escuro lá estava ela. Tinha aparência de uns 16 anos (ele tomou esse cuidado), linda, vestia uma camiseta branca, calcinha branca e meias brancas (tenho esse fetiche até hoje, mulheres vestidas assim me arrepiam).

Estava lá, em pé no meio daquela sala escura, disponível, receptiva, dada mesmo. E eu paradão, cheio de teorias e tesão. Ela já estava instruída, veio na minha direção e se encostou, me cheirou como um animal, uma fêmea no cio cercando o macho. Tirou a minha blusa e se ajoelhou. Ver aquela mulher de joelhos foi demais para um garotinho de 13 anos. Ela abriu meu zíper e se banqueteou.

Eu ali em pé me recostei na porta de entrada comecei a viajar por todos aqueles filmes e desenhos animados, Batgirl estava ali é claro. Minha mente vagou por todos aqueles materiais colecionados e guardados cuidadosamente. Dali fomos para o sofá e uma transa papai e mamãe que não durou mais do que quinze minutos.

Foi bom por vários motivos, mas o principal foi a desmistificação do ato sexual. Um menino fica muito ansioso nesse período e nada melhor que uma mulher experiente para mostrar que não é nada demais.

A parte melhor é que eu descobri que na verdade essa coisa de sexo é tudo de bom e acabei viciando em fêmeas da espécie humana.

A primeira submissa

Ao longo da minha pré-adolescência, depois da estréia, ocorreram algumas aventuras e desventuras sexuais. Ainda brincava daquelas brincadeiras (mas já turbinando com as cordas e catadas). Sempre que podia, promovia brincadeiras específicas, algumas que ainda brinco até hoje. Sequestro, prisão com tortura... ops, isso já é outra história.

Ela era doméstica. Uma menina linda que morava com os patrões.

Nos atracávamos pelas esquinas, escadarias e moitas até que um dia ela me convidou para ir na casa dos patrões.

E eu, fui. E fui muito bem tratado. Ela foi minha primeira serva no sentido literal da palavra. Tudo aconteceu de maneira natural. No começo, sexo pela casa inteira. Aproveitávamos o fato dos patrões trabalharem em outra cidade e dos filhos estarem na escola. Quase todas as tardes, por alguns meses, essa era a minha rotina.

Com ela tive a minha primeira experiência com sexo anal. Ela tinha manifestado essa vontade. Ela queria que queria experimentar. Eu marinheiro de primeira viagem fui falar com meus tios e mentores a respeito. Deram-me todas as instruções.

Vaselina, camisinha, muita calma e paciência e se nada mais funcionar, pomadinha de xilocaína e algo pra ela morder.

A questão da subserviência começou a partir do momento que ela exteriorizou sua natureza submissa.

Depois de invadir o recinto, a capturava e invariavelmente a violentava brutalmente (pedidos é claro). Em seguida, ela ficava bem saciada e submissa... me banhava... massageava meus pés... enfim, fazia o que sabia fazer de melhor... me servir.

E foi também com ela que tive minha primeira experiência com uma submissa pura.

Mesmo sem rótulos, sem conhecimento, sem quilometragem alguma naquele assunto, eu me sentia completamente à vontade naquela situação de rei do pedaço.

Mal sabia eu naquele momento que aquilo era o prenúncio de todo um futuro... e que futuro.


GLADIUS MAXIMUS


► Minhas Histórias - As Primeiras



>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

3 comentários:

  1. Saudações, Senhor!

    Belos e instigantes relatos!

    "A questão da subserviência..."

    Palavrinha mágica e deliciosa esta, que assusta algumas "submissas", que insistem em afirmar que não são subservientes.
    De minha parte, me orgulho ao afirmar que sou sim.

    Submissão sem subserviência é apenas um brinquedo.

    Doces besos, Senhor!

    {Amar Yasmine}_DEXPEX

    ResponderExcluir
  2. Belo texto Sr, estou aqui a navegar pelo seu blog e adorando seus textos, mais uma vez parabéns

    ResponderExcluir
  3. hoje, vou marcar o dia, consegui entrar no seu blog,que já adorava e agora adoro mto mais...

    beijo doce
    **dark_angel**

    ResponderExcluir

Blog sobre Dominação, submissão, comportamento, relacionamentos, sexualidade e estilo de vida BDSM.

*** Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

*** Quando falo de Dominadores, submissas e relações... vale para todos os gêneros e combinações. O que importa em uma relação BDSM é a posição hierárquica da parte (dominante ou submissa).

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

YOUTUBE