ATENDIMENTO VIA SKYPE

2.12.08

Lealdade X Fidelidade

Achando um tempinho para dar os meus pitacos aqui nessa comunidade rs. Um dia conversamos sobre FIDELIDADE X LEALDADE. Achei sua posição maravilhosa e muito acrescentou para mim, por isso peço que discorra sobre as diferenças desses dois assuntos para as outras pessoas da comunidade e a aplicação de cada um no BDSM. Beijinhos      =) Sarinha

Antes de dissertar sobre as diferenças a serem abordadas nos termos, explicarei de forma sucinta o que ocorre entre esses dois termos. Para o BDSM é uma ocorrência de catacrese, ou seja, na falta de um termo próprio, se pega emprestado um termo para descrição de outro, como por exemplo, pé da mesa e céu da boca. O BDSM por ser um Universo novo no Brasil tem várias de suas atividades ou características descritas por nomes emprestados, começando pela própria sigla BDSM que é de uso Norte-Americano e que nós usamos pela pura e simples falta de coisa melhor.

O caso específico da fidelidade versus lealdade é algo similar ao que acontece com Mestre x Mentor. A maioria absoluta das pessoas que conheço dentro do BDSM distingue uma da outra da seguinte forma:
  • Mestre é aquele que ensina de forma prática e;
  • Mentor é o que ensina de forma teórica. O Mentor enquanto dominador, nunca usa de Domínio no processo.
Logo se entende que um Mestre ensina Dominando de forma prática, podendo ou não ter um envolvimento mais profundo com o submisso e um Mentor pode ser até outro submisso amigo. Bem diferente do que ocorre nos dicionários onde os termos além de ter o mesmo significado, são sinônimos de catedrático e professor.

Eu mesmo tenho uma Mentora submissa que desde a minha chegada ao meio BDSM é minha madrinha e dividiu comigo informações importantes sobre áreas da submissão e sobre como esse meio em que eu chegava funcionava.

Da mesma forma fidelidade é um sinônimo de lealdade e no BDSM, seus significados irão diferir de forma bem sutil.

Pegando só o que é relevante no Houaiss:

FIDELIDADE

Acepções: substantivo, feminino

I. Características: atributo do que é fiel, do que demonstra zelo, respeito quase venerável por alguém ou algo;

Ex. observância da fé jurada ou devida;

Ex. fé religiosa.

II. Constância nos compromissos assumidos com outrem

Ex.: compromisso que pressupõe dedicação amorosa à pessoa com quem se estabeleceu um vínculo afetivo de alguma natureza conjugal

III. Derivação: por metonímia (da acepção a lealdade). Característica de um sentimento que não esmorece com o decorrer do tempo

IV. Constância de hábitos, de atitudes

Ex.: fidelidade da clientela a um estabelecimento comercial

V. Antônimos: infidelidade, inconstância; ver também sinonímia de mentira


LEALDADE

Acepções: substantivo feminino

I. Respeito aos princípios e regras que norteiam a honra e a probidade;

II. Fidelidade aos compromissos assumidos e;

III. Caráter do que é inspirado por este respeito ou “fidelidade”

Ex.: a lealdade de uma ação

IV. Antônimos

deslealdade, dobrez, falsidade, hipocrisia; ver também sinonímia de ardil.

Como descrito acima, podemos perceber que são termos que diferem muito pouco entre si e de tão parecidos, são considerados sinônimos, mas acontece que à fidelidade tem um uso específico na questão conjugal e a lealdade não.

E é exatamente aí o X da questão. No BDSM não temos relações conjugais como modelo básico de relacionamentos. Uma das coisas que faz o Universo BDSM ser diferente do Mundo Baunilha é exatamente na maneira que as pessoas interagem. Enquanto no mundo baunilha a relação fundamental é o “casamento” entre duas pessoas, onde elas se apoiam num acordo de fidelidade e nenhuma das partes pode ter relacionamentos externos, no mundo BDSM esse “casamento” ocorre de forma diferente.

No BDSM as relações não são formadas assim. A hierarquia é o fundamento. Sempre alguém vai possuir alguém. Sejam de lá quantas partes forem e com qualquer combinação de gêneros na interação, a relação será entre Dominantes e submissos. Proprietários e objetos. Qualquer coisa diferente disso não é BDSM pelo simples fato de já ter nome e existir em outro universo.

Fidelidade não cabe nessas circunstâncias, pois é uma coisa no mínimo estranha um Top se manter fidedigno em relação a objetos de uso. Quer dizer que se já tenho um carro e uma moto não posso ter um barco, passear no helicóptero de um amigo ou alugar um carro se estiver com minhas posses fora de alcance físico?

E a diferença está exatamente aí. Se estiver casado com meu submisso, meu compromisso de fidelidade é o de não ter relações baunilha (amantes, namoradas, casos etc.) fora do casamento. É nisso que acredito e é assim que procedo. Agora, quando no Universo BDSM, vou ter quantas posses merecer independente de minha “esposa” participar ou não desse universo. No meu caso específico, jamais teria uma relação baunilha com alguém fora do BDSM, ou seja, meu domínio é completo e começa em casa.

Lá sou fidedigno. A pessoa com quem escolhi dividir a minha vida baunilha é única. Esta mesma pessoa no BDSM vai ser a minha primeira escrava.

Lealdade é a palavra. Lealdade em relação às regras e limites estabelecidos. Lealdade em relação aos compromissos assumidos. Compromisso de cuidar de sua posse com cuidado e responsabilidade.

Assim como BDSM é quase um antônimo de Baunilha, os antônimos de lealdade são deslealdade, falsidade, hipocrisia, coisas sem as quais as relações baunilha colapsam.

Enfim, fidelidade no Mundo baunilha é a lealdade no Universo BDSM.


GLADIUS MAXIMUS




► Lealdade X Fidelidade ]





>>>>>>> Deixe seu comentário e compartilhe!

5 comentários:

  1. gostei do post, Sr.GM. Muito interessante.

    ResponderExcluir
  2. agradecendo teu carinho e amizade junto a tua escrava. Obrigado por tudo!

    ResponderExcluir
  3. Adorei este post.

    Tem presente para o Senhor no meu blog. Dê uma passadinha por lá.

    Flores perfumadas
    {myrah} de ALDO

    ResponderExcluir
  4. Anônimo19.4.16

    Entendi. OK. Mas enquanto você não está com o seu objeto, você Repete a submissa na prática BDSM em outras ocasiões?? Pois se repetir a submissa "momentânea" (foi assim que entendi), parece-me que já está de certa forma com algum "apego" (não encontrei outra palavra). Não sou do meio e sou nova no Blog e estou tendo muiiita curiosidade no tema. Muita. Rs. Aliás, para que aja um interesse entre Dominador e Submissa, há uma inversão de papo no ato de se conhecer? Tipo, já começar a falar de suas preferências sexuais, pois senão, como diz a música, adeus, bye, bye? Isso?

    Sei que posso estar falando abobrinha. Mas estou em busca do conhecimento e, ainda, não achei outro local para tirar dúvidas. E não mexi em tudo aqui no blog. Primeiro acesso foi hoje. :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário ficou um pouco confuso para mim, mas o que posso te falar aqui é que as relações BDSM ocorrem em fluxo. Ficamos com pessoas opostas complementares e que queremos. O como isso ocorre vaira de pessoa para pessoa, de grupo para grupo. Uma das vantagens disso é que podemos já começar falando de preferências e limites. Havendo alinhamento a magia acontece, se não, adeus, bye, bye. :)

      Continue estudando... é o que eu não paro de fazer.

      Excluir

Blog sobre Dominação, submissão, comportamento, relacionamentos, sexualidade e estilo de vida BDSM.

*** Dominador puro e natural, habitante do Universo BDSM 24/7, cara de mau, mão pesada, bem-humorado para poucos e como John Wayne... Feio, forte e formal.

*** Quando falo de Dominadores, submissas e relações... vale para todos os gêneros e combinações. O que importa em uma relação BDSM é a posição hierárquica da parte (dominante ou submissa).

F.A.Q.

Diário de um Dominador: comece por aqui!

Criei este blog com o objetivo de compartilhar a minha jornada como Dominador e ajudar outras pessoas que estão em busca de autoco...

YOUTUBE